segunda-feira, 15 de maio de 2017

Viajei com: A Verdade sobre Nós - Amanda Grace


No post de hoje quero comentar com vocês sobre o livro A Verdade Sobre Nós de Amanda Grace. E eu não sei bem por que comprei esse livro. É aquela velha história, estava comprando livros na promoção da Submarino, precisava de um para o frete ser grátis... acabei comprando ele. Mas vamos à história.

Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional.


SINOPSE: Madelyn Hawkins está cansada. Cansada de ser sempre perfeita. Cansada de tirar A em tudo. Cansada de seguir à risca os planos que os pais fizeram para ela. Cansada de ser algo que não é, algo que não quer ser. Pressionada pelos pais a participar de um programa para jovens talentos, Maddie pulou dois anos do Ensino Médio e está cursando matérias na faculdade.
E então ela conhece Bennet Cartwright. Inteligente, sensível, divertido. Uma história que poderia muito bem ter um final feliz, não fosse por um detalhe: Maddie tem apenas 16 anos, e Bennet, além de ter 25 anos, é professor dela.
Para dar uma chance a esse novo relacionamento, ela decide não contar a Bennet sua idade. Não demora muito para que as coisas comecem a dar errado, e os efeitos da farsa de Maddie ganham contornos destrutivos quando a verdade sobre os dois vem à tona.


A história é toda narrada no formato de cartas de Madelyn endereçadas a Bennet, então de certa forma, o título poderia ser “A minha verdade sobre nós – por Madelyn”, já que temos a historia toda pela visão dela.
A jovem começa a primeira carta deixando claro que sente muito pelo sofrimento causado, que não imaginaria que sua decisão traria tamanha dor para a vida de Bennet. Ou seja, logo no começo já ficamos imaginando mil e um desfechos para a história. Sabemos que algo separou o casal, mas não sabemos o que, nem como e nem quando – fato que torna a leitura rápida e aflitiva. Ponto para autora.
Além de focar no romance, a autora traz os conflitos internos da protagonista, que tem 16 anos e é totalmente controlada e cobrada em demasia pelos pais, o que vem irritando e muito ela, mas um ponto a favor da autora.
Eu entendo que a temática central do livro seja a discussão sobre o envolvimento de uma menor de 16 anos com um homem maior de idade, abordando aspectos legais e culturais, e por isso esse tema tenha um desenvolvimento maior.
Mas, em minha opinião, a história poderia ter sido MUITO mais profunda. Alguns pontos poderiam ter sido mais discutidos, como por exemplo, a estrutura familiar de Maddie, que é interessante. O que não foi possível devido à escolha narrativa (em primeira pessoa), uma vez que temos apenas o ponto de vista de Maddie.
E como a maioria dos adolescestes, Maddie é intensa demais, em tudo, na irritação que tem pelo controle dos pais, na paixão que sente por Bennett. E devo confessar que eu não me dou bem com esse tipo de personagem. Em suma: a Maddie não me agradou...
O romance entre ela e Bennett não me convenceu. Durante toda a leitura eu senti que Maddie usou esse relacionamento para irritar e desafiar os pais, como uma forma de se provar perante os pais.

Se estiver a fim de ler, não desista, mas não eleve muitos as expectativas e curta a leitura! Então é isso, espero que vocês tenham gostado. Beijos e até a próxima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário