segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Viajei com: O garoto dos olhos azuis - Raiza Varella


Tudo bem com vocês??? No post de hoje irei conversar um pouco sobre o livro O garoto dos olhos azuis da Raiza Varella, que é o primeiro volume da trilogia Encantado. Durante uma compra na Amazon eu ganhei o direito de escolher um ebook como brinde, e acabei escolhendo esse livro.
 
PhotoFunia montagem

Bárbara é linda, e uma advogada bem-sucedida. Desde que assistiu a uma cerimônia de casamento pela primeira vez, ainda criança, seu sonho é apenas um: percorrer o tapete vermelho da igreja, vestida de noiva e encontrar seu noivo a olhando apaixonadamente. Numa de suas férias na casa da avó, Bárbara decide ir a uma festa na praia, onde tem uma discussão com uma das garotas da festa e é socorro por um lindo garoto de olhos azuis, mas tudo foi muito rápido que ela nem consegue descobrir o nome dele. A lembrança desse garoto a acompanha por vários anos, como uma paixão platônica. Bárbara se muda para São Paulo onde trabalha e divide apartamento com duas melhores amigas e está preste se casar com Miguel.
Quando o tão sonhado dia do casamento chega, Bárbara não se depara com um noivo de olhar apaixonado, mas um que curiosamente olha com frequência para uma de suas melhores amigas, então o pior acontece, ela é abandonada no altar. Tentando fugir da situação ela decide voltar à cidade natal e passa a viver com os irmãos e mais dois amigos. E muitas coisas acontecem enquanto Bárbara tenta superar a lembrança do garoto dos olhos azuis e o quase casamento fracassado.
AMEI a escrita da Raiza, é envolvente, li super rápido, além de ser muito divertida e com diversos momentos de vergonha alheia, pois gente como a Bárbara sabe ser dramática...  E o Ian que amorzinho, e ao final da leitura quase puder escutar a voz do Avast dizendo:




Não achei o desenrolar surpreendente ou original, mas é uma leitura muito gostosa, fluida e divertida. Quero muito ler os próximos, que vão trazer a história dos irmãos da Bárbara. Então é isso, espero que vocês tenham gostado. Beijos e até a próxima.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Ciência Proibida - Salvador Nogueira - Parte 3


Tudo bem com vocês??? No post de hoje irei comentar sobre a 3º parte do livro Ciência Proibida. Caso queira conferir os post anteriores é só clicar nos links: Post 1, Post 2.


Nessa parte o autor aborda o uso de humanos em experimentos perigosos e desnecessários. É claro que o julgamento de Nuremberg, onde os nazistas foram julgados por crimes de guerra e contra a humanidade, é a fonte de várias normas relacionadas a ética na pesquisa, em especial quando envolveram seres humanos, incluindo o termo de esclarecimento da pesquisa, do seu funcionamento e riscos envolvidos.


1. O consentimento voluntário do ser humano é absolutamente essencial. Isso significa que a pessoa envolvida deve ser legalmente capacitada para dar o seu consentimento; tal pessoa deve exercer o seu direito livre de escolha, sem intervenção de qualquer desses elementos: força, fraude, mentira, coação, astúcia ou outra forma de restrição ou coerção posterior; e deve ter conhecimento e compreensão suficientes do assunto em questão para tomar sua decisão. Esse último aspecto requer que sejam explicadas à pessoa a natureza, duração e propósito do experimento; os métodos que o conduzirão; as inconveniências e riscos esperados; os eventuais efeitos que o experimento possa ter sobre a saúde do participante. O dever e a responsabilidade de garantir a qualidade do consentimento recaem sobre o pesquisador que inicia, dirige ou gerencia o experimento. São deveres e responsabilidades que não podem ser delegados a outrem impunemente.

2. O experimento deve ser tal que produza resultados vantajosos para a sociedade, os quais não possam ser buscados por outros métodos de estudo, e não devem ser feitos casuística e desnecessariamente.

3. O experimento deve ser baseado em resultados de experimentação animal e no conhecimento da evolução da doença ou outros problemas em estudo, e os resultados conhecidos previamente devem justificar a experimentação.

4. O experimento deve ser conduzido de maneira a evitar todo o sofrimento e danos desnecessários, físicos ou mentais.

5. Nenhum experimento deve ser conduzido quando existirem razões para acreditar numa possível morte ou invalidez permanente; exceto, talvez, no caso de o próprio médico pesquisador se submeter ao experimento.

6. O grau de risco aceitável deve ser limitado pela importância humanitária do problema que o pesquisador se propõe resolver.

7. Devem ser tomados cuidados especiais para proteger o participante do experimento de qualquer possibilidade, mesmo remota, de dano, invalidez ou morte.

8. O experimento deve ser conduzido apenas por pessoas cientificamente qualificadas. Deve ser exigido o maior grau possível de cuidado e habilidade, em todos os estágios, daqueles que conduzem e gerenciam o experimento.

9. Durante o curso do experimento, o participante deve ter plena liberdade de se retirar, caso ele sinta que há possibilidade de algum dano com a sua continuidade.

10. Durante o curso do experimento, o pesquisador deve estar preparado para suspender os procedimentos em qualquer estágio, se ele tiver razoáveis motivos para acreditar que a continuação do experimento causará provável dano, invalidez ou morte para o participante.

Quando falamos em atrocidades e pesquisas macabras, logo nos lembramos dos nazistas, de Mengele, o Anjo da Morte. Mas os nazistas não foram os únicos a realizarem experimentos cruéis. Muitos aliados realizaram experiências bem horripilantes, sem que os voluntários soubessem o que aconteceria.
O autor nos trás um relato dos experimentos que foram realizados por Mengele, que após o fim da guerra fugiu para a Argentina e depois o Brasil, nunca sendo julgado.



O autor trás também os terríveis experimentos que os japoneses realizaram com os chineses, como o uso de gases tóxicos, armas biológicos, como antraz.
Com a ameaça constante de um ataque nuclear, ficava a dúvida sobre o quanto de radiação um ser humano suporta. Pacientes com câncer e crianças com déficit de aprendizagem, foram submetido a diversas quantidades e a vários tipos de materiais radioativos, claro que com o total desconhecimento dos participantes quanto as substâncias que estavam recebendo, bem como os possíveis efeitos desses materiais sobre eles.
Durante a Guerra Fria o clima tenso e a crescente paranoia com relação a espionagem, sendo investidos muitos recursos no setor de espionagens e contraespionagem. Parte desses recursos foram investidos num projeto de pesquisa sobre o controle da mente, que envolvia o uso de LSD e mescalina, e claro que as cobaias utilizadas eram      pacientes do Instituto Psiquiátrico do Hospital Bellevue.
Além desses experimentos, foi relatado o inconcebível teste sobre o efeito e evolução da sífilis no corpo humano, e as cobaias selecionadas eram membros de uma comunidade de negros em Tuskegee, no Alabama. O experimento, que deveria ser conduzido por apenas 6 meses, após os quais os envolvidos deveriam ser tratados, mas o experimento durou 40 anos, sem nenhuma assistência médica.
É assustador saber que muitos desses “cientistas” saíram como “inocentes” ou com penas brandas após compartilharem seus resultados com as nações que conduziram o seu interrogatório e julgamento.
Muitos desses experimentos só vieram a publico por que seus registros sobreviveram por acidente, e o presidente Bill Clinton ordenou uma investigação dentro da CIA com a abertura dos arquivos.
Esses experimentos são só a ponta do iceberg, já que os arquivos japoneses teve uma boa parte de seus documentos foram destruídos, bem como os arquivos da União Sovietica nunca foram abertos e sabe-se lá que tipos de testes foram realizados. Como já disse Sara Sidle, em CSI Investigação Criminal:




Então é isso, espero que tenham gostado, beijos e até a próxima.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Correio Coruja de Novembro


No post de hoje irei mostrar os recebidos de Novembro. Continuo na minha meta de diminuir o número de livros não lidos da minha estante. Então esse mês comprei apenas dois livros, ambos para as leituras em conjunto com as turmas do 6º Ano e do 7º ano.




Essa é uma adaptação do Diário de Anne Frank, com uma linguagem mais simples, além disso o livro possui várias ilustrações, inclusive um mapa em 3D da empresa e do esconderijo, que ajuda a compreender a dinâmica do Anexo.




No livro temos a emocionante história de Zezé, um menino de cinco anos, de uma família numerosa, que está passando por uma situação financeira difícil.


E vocês, o que compraram esse mês??? Espero que vocês tenham gostado, beijos e até a próxima.

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Viajei com: Frritt-Flacc - Jules Verne


Tudo bem com vocês??? No post de hoje irei comentar sobre o conto Frritt-Flacc de Jules Verne, que foi publicado em 1884.



Esse é um conto de suspense e terro, mostrando a versatilidade e Verne, que ficou famoso por seus romances de ficção cientifica. Nele temos o mesquinho e pavoroso Dr. Trifulgas, que presta serviços apenas a ricos, e se nega a atender os que não tinham recursos. A ambientação e o desenvolver da história são bem envolvente e interessante.
A história foi transformada em uma experiência interativa através de um aplicativo, disponibilizado de forma gratuita. O aplicativo conta com o conto, em inglês, espanhol e português, bem como informações sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, da ONU, e atividades de reflexão, ciência e ação social sugeridas por professores e cientistas experientes.
O aplicativo consta com:

·       47 telas de conteúdo literário juvenil
·       14 telas de conteúdo informativo
·       atividades educativas propostas por educadores do Sesi Pr
·       experimento científico proposto por cientistas da Novozymes


Então é isso, espero que vocês tenham gostado, beijos e até a próxima.

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Ciência Proibida - Salvador Nogueira - Parte 2


Tudo bem com vocês? Hoje irei fazer o post sobre a segunda parte do livro Ciência Proibida. Caso queria conferir o post da semana passada basta clicar no link.



Nessa segunda parte temos o desenvolvimento da bomba atômica e energia nuclear.



O avanço da ciência tem seus benefícios, como a vacina, antibióticos, aumento da expectativa de vida, mas como tudo na vida, tem seu lado bom e seu lado ruim.
A mesma virologia que desenvolve vacinas, erradica doenças como a paralisia infantil, também trabalha na criação de armas biológicas.



Muitos possuem a inteligência para criar a tecnologia, mas não possuem sabedoria para compreende-la, tema que foi muito bem explorado na obra Frankenstein de Mary Shelley.
Nessa parte o autor o autor aborda o desenvolvimento da tecnologia nuclear, que pode ser usada para a produção de energia, mas também foi utilizada para a produção de armas de destruição em massa.



Truman, o presidente americano na época, recebeu vários conselhos, para não utilizar a bomba de imediato, apenas como último recurso. Mas ele não acatou o conselho, e usando como justificativa a não rendição da Japão, utilizando as bombas em 1945, a Little Boy em Hiroshima no dia 06 de agosto e a Fat Man em Nagasaki no dia 09 de agosto. E o mais assustador é que havia um terceiro ataque para o dia 17, caso não houvesse rendição japonesa.
É claro que após a II Guerra Mundial houve uma intensa corrida armamentista, período conhecido como Guerra Fria, e com ela surge uma grande preocupação com o estrago que essas armas podem fazer. Quando questionado sobre essa corrida, Einstein disse a seguinte frase:




Afinal quem decide o que é certo e o que é errado? O que é moral e o que é imoral? Fica a eterna pergunta. Então é isso. Espero que vocês tenham gostado. Beijos e até a próxima.

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

TBR de Dezembro


Tudo bem com vocês??? No post de hoje irei comentar sobre minha TBR para o mês de Dezembro.



Nesse final de ano pretendo ler a trilogia Crônicas de Amor e Ódio, pois pretendo comprar o terceiro e último volume dessa trilogia que é bastante elogiada.






Pretendo ler também Anna e o Homem das Andorinhas de Gavriel Savit.
Cracóvia, 1939. Anna tem apenas sete anos quando seu pai, professor de linguística, é levado por soldados alemães. Ela então encontra o homem das andorinhas, uma figura misteriosa que, assim como seu pai, é capaz de se comunicar em vários idiomas, até na língua dos pássaros. Sem nada a perder, a garota decide segui-lo. Mas num mundo em guerra, tudo se prova muito perigoso. Até o homem das andorinhas”.
A sinopse me chamou muito a atenção e fiquei com muita vontade de ler.




E finalmente pretendo ler A Testemunha ocular de um crime da incrível Agatha Christie.





E você? O que pretendem ler nesse mês de Dezembro? Então é isso, espero que vocês tenham gostado. Beijos e até a próxima.

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Viajei com: O Meu Pé de Laranja Lima - José Mauro de Vasconcelos


Tudo bem com vocês??? No post de hoje irei comentar sobre o livro O Meu Pé de Laranja Lima de José Mauro Vasconcelos.



No livro temos a história de Zezé, um menino de cinco anos, de uma família numerosa, que está passando por uma situação financeira difícil. Por conta disso, eles vivem se mudando, quando o aluguel começa a se acumular.
Zezé é um garoto inteligente, sensível, criativo e danado, vive aprontando todas, e tem uma imaginação muito fértil, e seu melhor amigo é um pé de laranja lima, que ele chama de Xururuca.
Esta é uma história muito comovente e tocante, Zezé usa sua imaginação para tentar escapar de sua triste realidade, e super recomendo.

Então é isso. Espero que vocês tenham gostado. Beijos e até a próxima.