quinta-feira, 30 de abril de 2015

Correio Coruja #4

OIE... Reapareci... E hoje farei no Correio Coruja de Abril. Vamos começar. Só lembrando que estou tentando me controlar...

50 contos de Machado de Assis – faz tempo que quero esse livro, amo o conto A Cartomante.



O Retrato de Dorian Gray – livro do mês de Abril do Desafio Literário, mas como os Correios me trolaram e muito, ainda não terminei de lê-lo.




Visitando as lojas Americanas em Cáceres, comprei:

Will e Will: quero conhecer um pouco mais do trabalho do John Green e do conhecer David Levithan.



A Cabana: já li, gostei muito, quero rele-lo em breve.



Esses foram os livros, mas finalmente chegou o cachecol da casa do meu coração.



Espero que tenham gostado.
Caso queira comprar alguns dos livros, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Projeto 52 x 5 #16 - Isso, pra mim, não é diversão:

Olá, conforme o prometido farei o TOP 5 da 16º semana do Desafio 52 x 5, e a categoria dessa semana é:


Antes de começar quero lembrar o que mencionei no post anterior: o fato de ter uma opinião diferente da sua, não quer disser que te desprezo e esteja te ofendendo, que disser apenas que tenho uma opinião diferente da sua; como dizia Clarice:


 1. Festas: sou caseira ao extremo, perder sono nem em sonho, trocadilhos a parte, nem na Virada de Ano gosto de passar acordada...

 2. Som alto: outro motivo para não gostar de festas, e infelizmente meus vizinhos não partilham da mesma opinião...
  
3. Beber: sim, não bebo, nunca bebi... Qual a graça de consumi algo que irá detonar meu organismo???

 4. UFC: no comments...

 5. Fumar: mesmo caso da bebida... nada a acrescentar.


Espero que tenham gostado. Beijos e até a próxima.

Projeto 52 x 5 #15 - O que há de pior no mundo virtual?

Olá, hoje irei aproveitar o feriado prolongado para colocar o Desafio 52 x 5 em dia, teremos agora o TOP 5 da 15º semana e mais tarde o da 16º semana, e se tudo der certo na sexta teremos o TOP 5 da 17º semana. A categoria da 15º semana é:


1. Haters: que em minha opinião são pessoas que não conseguem se destacar em nada, então para chamar a atenção se utilizam da internet para ofender, humilhar e criticar outras pessoas de forma gratuita e sem nenhum critério, conseguindo com isso apenas que seu semelhante fique mal consigo mesmo, como ele próprio.
  



2. Intolerância: os seres humanos pensam de forma diferente, possuem opiniões diferentes (opiniões essas, que são influenciadas pela nossa criação, experiências, convívio social, etc.) – o que é muito natural. O problema é quando nos esquecemos disso, e esperamos que todos acatem nossa opinião, ou quando encaramos o fato de uma pessoa não concordar conosco como uma ofensa pessoal.

  
3. Sensação de liberdade: Alguns usuários simplesmente pensam que por estarem em um meio virtual há uma libertação do mundo real, e assim a repercussão de seus atos ficarão apenas no meio virtual, o que não corresponde a realidade. E dessa forma se expõem de mais, confiam demais...

  
4. Pornografia: e muitas crianças são expostas a sensualidade e a sexualidade muito cedo, o que atrapalha seu desenvolvimento.

  
5. Infantilidade dos usuários: mas para mim o pior problema (e de certa forma causador de vários outros). Muitos desses jovens não possuem discernimento entre o que é certo e o que é errado, não pensam nas consequências de seus atos (comentários, publicações, entre outros).

Espero que tenham gostado. Beijos e até mais.

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Viajei com: A Mulher do Viajante no Tempo - Audrey Niffenegger

Olá... Hoje irei falar sobre o livro A Mulher do Viajante no Tempo da autora estadunidense Audrey Niffenegger, que foi publicado originalmente em 2003 com o titulo The Time Traveler's Wife, sendo publicado no Brasil em 2009.


Henry DeTamble é um bibliotecário que possui uma inacreditável anomalia genética: ele consegue viajar no tempo, mas o que me chamou a atenção foi que Henry não escolhe quando vai partir, quando irá voltar e para onde vai, o que torna sua vida de certa forma inconstante, e que embora ele possa viajar e rever determinado acontecimento ele não pode muda-los, por mais que tente, o que foge um pouco do tipo de história com viagem no tempo que estou acostumada.
Além disso, quando Henry viaja não pode levar nada a não ser o próprio corpo, nada de dinheiro, roupas ou qualquer outro objeto, então já deu para imaginar as enrascadas que ele se mete, e por mais que as atitudes que ele tem de tomar sejam ilegais, você acaba torcendo por ele, pois a Audrey consegue nos fazer sentir empatia por ele, e não só por ele, mas pelos outros personagens, de forma que torcemos para que tudo de certo, que eles consigam ser feliz, realizar seus sonhos, da mesma forma que torcemos por um amigo.
Vale lembrar que o livro, por motivos óbvios, não tem uma ordem cronológica, o que começou a dar um nó na minha cabeça, mas logo me acostumei, então se você tem problema em acompanhar mudanças no tempo-espaço irá ter dificuldade em acompanhar a narrativa. Mas para facilitar no início de cada capítulo temos uma nota, com a data, e idade de Clare e Henry.


O prólogo é LINDO e dá o tom de como será a história, e no primeiro capítulo temos o primeiro encontro de Henry com Clare Abshire, mas não é o primeiro encontro dela com ele, pois ela já o conhece desde o 6 anos de idade e o viu pela última vez aos 18 anos de idade, pois quando Henry for mais velho visitará Clare quando era criança... Uma situação BIZARRA. 
A história é narrada em primeira pessoa, mas em alguns momentos é Henry que narra, outras é Clare, e em outras os dois dividem a narrativa, o que me agradou muito, pois conseguimos saber o que cada um está sentido naquele momento, como eles encararam aquela situação. E dá para perceber a diferença na narrativa, tanto quando é o Henry ou é a Clare, como quando é a Clare com 16 anos ou a Clare com 32 anos, Audrey conseguiu passar o crescimento, o amadurecimento dos personagens através da narrativa deles.
Devo confessar que a linguagem, a meu ver vulgar, utilizada para se referir tanto aos órgãos como ao ato sexual me incomodou bastante durante a leitura, já que EU, Ana Claudia, considero esse tipo de linguagem depreciativa e desnecessária (digo a linguagem, não as cenas), pois estamos falando do nosso corpo, e sempre digo aos meus alunos que não devemos ter vergonha do nosso corpo, mas ter respeito por ele é fundamental. Como professora de Ciências isso me incomodou MUITO, pois estou acostumada a falar sobre o assunto, em especial com os alunos do 8º ano, embora de forma aberta, com uma linguagem mais “polida”, pode parecer frescura, fazer o que...
O livro foi adaptado para o cinema em 2009 com Eric Bana e Rachel MacAdams, e não sei por que motivo teve o titulo traduzido para o Brasil como Te amarei para sempre... e foi através do filme que conheci a história.


Audrey Niffenegger escreveu a história como uma forma de superar o fim de um relacionamento que ela estava enfrentando. A história central, a relação entre as personagens principais, veio de repente à autora e logo se tornou o título da história. O romance, que foi classificado tanto como ficção científica como romance e drama.
Estão fica a dica de um livro com uma história linda, uma ótima narrativa, que irá agradar quem gosta de ficção científica, romance e drama.
Para finalizar a sinopse que veio na contracapa, que achei muito interessante: “Um dos grandes sucessos literários da última década nos Estados Unidos, o romance de estreia de Audrey Niffenegger é a história de um casal que enfrenta um problema inusitado. Henry DeTamble tem uma rara condição genética: quando sofre o efeito de uma forte emoção, ele é transportado instantaneamente para o passado ou o futuro. De vez em quando, Clare Abshire, sua esposa, se vê sozinha esperando pelo seu retorno, tal qual a Penélope da mitologia grega. No entanto, onde poderia haver apenas saudade, solidão e estresse emocional, eles percebem a dádiva de poder renovar constantemente seu vínculo, olhando um para o outro sob diferentes prismas. Transportando-se aos sobressaltos para a infância, a adolescência e a juventude de Clare, Henry aos poucos desvenda a mulher que ama. E ela, através da força das mudanças de perspectiva, percebe que, de qualquer ângulo, ele é responsável por alguns dos momentos mais especiais de sua vida”.

Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.

quarta-feira, 8 de abril de 2015

TAG: Livros para serem lidos antes do fim do mundo.

Olá... Hoje irei responder uma Tag que foi bem popular no ano de 2012, devido a Profecia Maia: Livros para serem lidos antes do fim do mundo. Como o mundo não acabou e eu ainda não li esses livros irei fazer um TOP 5, para lista não ficar grande. As escolhas serão baseadas em livros que quero MUITO, MUITO ler, que estão entre os “clássicos” e que pretendo ler logo. Vamos aos livros.

 

 

1. O RETRATO DE DORIAN GRAY – OSCAR WILDE.

 

Já comprei, e vou ler esse mês, pois ele está no Desafio Literário de 2015, do mês de Abril, além de representar a Inglaterra no Projeto Lendo o Mundo. Já tem post: link.

 


 

2. O SENHOR DOS ANÉIS – TOLKIEN

 

Não me apedrejem, mas nunca li nada do Tolkien, apenas assisti aos filmes, mas pretendo mudar isso, LOGO. Já tem Post: Link.

 


 

3. ORGULHO E PRECONCEITO – JANE AUSTEN

 

Também ainda não li nada da Jane, e quero muito ler esse.

 


 

4. ADMIRÁVEL MUNDO NOVO – ALDOUS HUXLEY

 

Também esta no Desafio Literário de 2015, para o mês de Novembro.

 


 

5. CEM ANOS DE SOLIDÃO – GABRIEL GARCIA MARQUES.

 

Também nunca li nada do Gabo, mas já ouvi falarem muito bem dele. Esse livro está no PLM representando a Colômbia.

 


 


Espero que tenham gostado.

Caso queira comprar alguns dos livros, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Viajei com: A Menina que Roubava Livros - Markus Zusak PLM #3

Olá, o post de hoje será sobre o 3º livro do Projeto Lendo o Mundo (PLM) – o primeiro foi As Aventuras de Pi de Yann Martel (Canadá) e o segundo foi Os Miseráveis de Victor Hugo (França). O país da vez é a Austrália representada por Markus Zusak com o livro A Menina que Roubava Livros. Publicado em 2005 com o título de The Book Thief, foi lançado no Brasil em 2007 como A Menina que Roubava Livros pela Intrínseca.



A história tem como pano de fundo o período pré II Segunda Guerra até o pós II Segunda Guerra Mundial. Podemos dizer que o narrador ou a narradora (como preferir) é muito peculiar, já que é ninguém menos que a própria Morte... Sim o livro é narrado pela Morte em pessoa (será que posso usar esse termo?????) – I don’t know...
A linguagem é simples e as interpretações dos acontecimento também, pois a história, embora narrada pela Morte, é contada com base no diário da protagonista,  Liesel Meminger, uma garota de 9 anos, que muitas vezes não entende o que está acontecendo.
Liesel e o irmão estão sendo levada pela mãe, que está sendo perseguida pelo Füher (Hitler) por ser comunista, para um lar adotivo alemão. Mas durante a viagem, a Morte tem seu primeiro encontro com a menina que roubava livros (como ela costuma chamar Liesel), quando ela vem buscar o irmão da menina, não é spoiler, isso ocorre logo nas primeiras páginas.
A Morte, enquanto leva a alma do irmão, presencia o primeiro roubo da garota, o coveiro presente deixou um livro, O manual do coveiro, cair na neve, que é levado pela garota até a cidade de Molching onde mora sua família adotiva (Hans e Rosa Hubermann) na Rua Himmel (Paraíso em alemão).
Embora não saiba ler, nem escrever, a garota se apega muito ao livro, pois ele lhe trás lembranças do irmão. E é aí que entra Hans, que ensina a menina a ler, e dessa forma eles criam um grande vínculo.
Ao longo do tempo Liesel faz amizade com Rudy, um dos filhos dos vizinhos, os Steiner, e com a mulher do prefeito Ilsa Hermann, embora ela só perceba o tamanho dessa amizade no fim da história, além é claro de ter roubado alguns livros.
A certa altura, os Hubermann abrigam Max, um judeu fugitivo, no porão de casa, que se torna um grande amigo de Liesel.
No Skoob o livro consta 11.618 abandonos, e a grande reclamação que vejo dessas pessoas é: a morte dá muitos spoilers; o livro é muito parado. O que tenho a dizer é:

* Sim, a Morte dá muitos spoilers, mas o interessante é ver como as coisas aconteceram, e não o que aconteceu em si. E logo no primeiro parágrafo recebemos um spoiler:



* Se você procura um livro que fale sobre a II Segunda Guerra Mundial, abordando bombardeios, batalhas, sangue, destroços – ESQUECE; essas coisas aparecem no livro, mas não como base da narrativa, e sim como algo inevitável em um período de guerra. A obra aborda a amizade, sem esquecer “das palavras" e do poder que elas carregam, mas o foco do livro é o próprio ser humano, em sua complexidade, um ser multifacetado, nas palavras da própria narradora:

"O ser humano não tem um coração como o meu. O coração humano é uma linha, ao passo que o meu é um círculo, e tenho a capacidade interminável de estar no lugar certo na hora certa. A conseqüência disso é que estou sempre achando seres humanos no que eles têm de melhor e de pior. Vejo sua feiúra e sua beleza, e me pergunto como uma mesma coisa pode ser as duas. Mas eles tem uma coisa que eu invejo. Que mais não seja, os humanos têm o bom senso de morrer"

"Uma última nota de sua narradora: Os seres humanos me assombram."

O livro foi adaptado para o cinema em 2013, e acabei assistindo ao filme primeiro, e gostei muito, apesar das diferenças, ele conseguiu captar a essência história, que sendo narrada por quem é e do tema narrado consegue ser bela e singela ao mesmo tempo em que é triste e grandiosa. Espero que tenham gostado.
Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.

sexta-feira, 3 de abril de 2015

Projeto 52 x 5 #14 - Meus sites preferidos na internet:

Olá... Hoje teremos o TOP 5 da 14º Semana do Projeto 52 x 5. E a categoria da semana é:


1. Youtube

Sem comentários... Amo acompanhar os canais literários, os de humor.


2. Submarino

O que disser desse site onde compro livros com ótimos preços e que entrega super rápido.


3. Instagram

Conheci faz pouco tempo, mas estou amando.


4. Skoob

O que disser do site que permite interagir com outros leitores, organizar nossa estante, e ainda concorrer a vários livros semanalmente. Acompanho diariamente as cortesias, mas até agora a sorte não sorriu para mim.


5. Estante Virtual

Encontro edições que já estão esgotadas e a preços bem acessíveis.



Espero que tenham gostando. Beijos e até a próxima.

quarta-feira, 1 de abril de 2015

TAG: Muitas Informações Literárias - Parte 2

Olá, hoje teremos a segunda parte da TAG – Muitas informações literárias. Caso não tenha visto a parte 1, só clicar aqui.

26) Porque entrei no BookTube?

No meu caso seria para o blog: decidi criar esse blog como forma de compartilhar meu amor pela leitura e pelo universo literário, pois apesar de não ser professora de Português gosto de indicar livros para os meus alunos e de incentivar a leitura.


27) Diga um livro assustador.

Eu não curto o gênero terror, sou extremamente medrosa e me impressiono fácil nesse sentido. E fiquei muito impressionada com o livro O Cão dos Baskeville – Arthur Conan, o autor de Sherlock.


28) Último livro que te fez chorar?

A esperança – Suzanne Collins, na parte da conversa da Katniss com o gato... mas não sou de chorar durante a leitura.


29) Último livro que você deu 5 estrelas?

Não sou muito má na hora da nota. Mas o último foi Os Miseráveis – Victor Hugo.


30) Algum título de livro preferido?

Uma Longa Queda – Nick Hornby. Além de o livro ser muito bom, o titulo é incrível, pois depois que você lê e faz várias associações entre o título e o enredo: não haveria titulo melhor.


31) Último livro lido?

Terminei ontem: A Menina que Roubava Livros – Markus Zusak, provavelmente segunda tem resenha.


32) Livro que está lendo no momento?

A Mulher do Viajante do Tempo – Audrey Niffenegger, que foi adaptado para o cinema, com o título “Te amarei para sempre”.


33) Última adaptação de livro que assistiu?

Para Sempre Alice, que me deu muita vontade de ler o livro, de Lisa Genova.


34) Um personagem que você sempre quis conversar?

Dumbledore... Não mais a acrescentar.


35) Um autor que você sempre quis conversar?

Cornelia Funke – conversar horas sobre o incrível Mundo de Tinta.


36) Lanche preferido durante a leitura?

Não costumo comer enquanto estou lendo.


37) Mundo literário que gostaria de viver?

Mundo de Tinta...


38) Mundo literário que NÃO gostaria de viver?

Em qualquer mundo diatópico.


39) Última vez que você cheirou um livro?

Não tenho esse hábito.


40) Insultos estranhos utilizados nos livros?

Não me lembro de nenhum.


41) Livro de romance preferido?

O Conde de Monte Cristo – Alexandre Dumas.


42) Você escreve?

Apenas para o blog.


43) Item mágico preferido?

Capa da Invisibilidade.


44) Sua posição no time de Quadribol?

Na arquibancada...


45) Diga uma música que te lembre um livro?

Amor I Love You – Marisa Monte, me faz lembrar de O Primo Basílio, pois o trecho declamado da música foi retirada desse livro.


46) Cantada relacionada a livros?

Oi????


47) Já usou ela?

Não.


48) Fandom preferido?

Não participo de nenhum, embora seja potterhead e sherlocked, mas vejo muitas brigas bobas, tudo é motivo das pessoas serem chamadas de poser e ofendidas.


49) Quantos livros você tem?

63 livros literários, e alguns técnicos.


50) Quem você indica?

Quem tiver vontade de responder. Espero que tenham gostado.
Caso queira comprar alguns dos livros, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.