sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Compras na Black Friday...


Olá!!! Gastaram muito nessa Black Friday??? Eu fiz minhas comprinhas:

* Os MiseráveisVictor Hugo da Editora Cosac Naify por R$ 50,54 (vendido normalmente por R$ 120,00, já encontrei por 69,90).

* O Mágico de OzL. Frank Baum da Editora Zahar por R$ 11,64 (vendido normalmente por R$ 33,00).

* A Menina que Roubava LivrosMarkus Zusak da Editora Intrínseca por R$ 8,22 (vendido normalmente por R$ 30,00, mas já vi mais barato, mas não a R$ 8,22).

* O Bicho-da-sedaJ. K. Rowling (brochura) da Editora Rocco por R$ 18,10 (lançamento de Novembro).

* Caixa de Contos e Romances (com 5 livros) – Monteiro Lobato da Editora Globo por R$ 29,90 (normalmente vendido por R$ 69,00).

Ao todo foram 9 livros por 118,40 (R$ 13,15 por livro) - sendo um dos livros de uma das editoras mais caras que temos (Cosac Naify) e outro lançamento. Mas algumas lojas não fizeram a BLACK FRIDAY – e sim Black Fraude L, simplesmente elevam o valor da mercadoria, e coloca um desconto (que não é tão significativo) ou colocam as pontas de estoque em promoção para desafogar o estoque. Muitos livros bons entraram em promoções, e com ótimos descontos, mas outros casos estavam apenas fingindo promoções.

Agora é só esperar chegar...

Caso queira comprar alguns dos livros, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.

Correio Coruja#1


Olá, esse é o último post do mês de Novembro, e como já havia dito, na última sexta-feira do mês irei fazer um post sobre “O QUE HÁ DE NOVO” na minha coleção, seja livro, marcadores ou algo que tenha ganhado e gostado muito. Como não tenho parceria com nenhuma editora e nem dinheiro para comprar muitos livros, os post serão simples. Então vamos começar.
Para o PAC (Projeto Agatha Christie) chegou o segundo livro com a Miss Marple: "Os Treze Problemas", comprei pelo Mercado Livre, na Discos Livros, e chegou super rápido.




Da campanha “Leia para uma criança” do Banco Itaú, chegou dois livro. São livros infantis, muito legais, e com ótima qualidade gráfica.




Ganhei esse marcador lindo do meu aluno mais dramático (kkk), o Gabriel Souza, e já adicionei o livro a minha lista de futuras compras.




Não comprei nenhum livro esse mês... Quem acreditou??? Devido a Black Friday, deixei para comprar livros no fim do mês então não chegaram, apenas em Dezembro. Estou esperando chegar outras comprinhas que fiz, assim que chegarem posto na página do blog no Facebook.
Bom, é isso, sei que foi xoxo, mas a verba também...
Caso queira comprar alguns dos livros, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Viajei com: Assassinato na Casa do Pastor - Agatha Christie - PAC #2

Olá... Na sexta-feira passada publiquei um post sobre o PAC, que não é o Programa a Aceleração do Crescimento, e sim o Projeto Agatha Christie... E hoje teremos a segunda resenha do projeto. A primeira foi sobre E não sobrou nenhum (que é incrível).
Como já havia explicado, resolvi começar o projeto pelos livros com a Miss Marple e o primeiro livro publicado tendo ela como detetive é o Assassinato na Casa do Pastor. A edição que tenho é da Altaya/Record, e contêm 240 páginas.



O livro é narrado por Leonard Clement, pastor de uma congregação em St. Mary Mead, uma aldeia no interior do condado Downshire (ambos fictícios). Durante o jantar em sua casa, Clement, comenta que quem matasse o coronel Protheroe faria um bem para humanidade. E é exatamente isso que acontece, o coronel, um homem nada popular, é assassinado no escritório da casa do pastor.
O assassino seguiria ileso se uma das vizinhas do pastor não fosse a Miss Marple, uma senhora muito perspicaz, observadora, com uma mente vívida e afiada, que “ajudará” a polícia local a desvendar o crime.
Uma frase de Miss Marple resume de forma simples e básica a personalidade da personagem e o desenrolar das narrativas dos livros onde ela aparece: “Sendo a natureza humana o que é, nunca se sabe”, pois ela é descrita como uma grande conhecedora na natureza humana, sua falhas e fraquezas, se utilizando desse conhecimento para desvendar os mistérios que lhe são apresentados.
A narrativa conta com um final surpreendente (ou não, caso você seja tão observador como Miss Marple), e algumas reviravoltas, que são características dos romances da autora.
Apesar de toda a trama girar em torno desse assassinato, existem outros mistérios a serem resolvidos no decorrer da história, pois como diz a própria Miss Marple “sendo a natureza humana o que é, nunca se sabe”.
Fica a dica de um romance policial muito bom e intrigante, a próxima resenha do projeto sairá em Janeiro (Segunda-Feira vocês saberão o motivo, aguardem), e será sobre o livro Os Treze Problemas, pois resolvi fazer as resenhas seguindo a ordem de publicações.
Espero que tenham gostado, peço que ajudem a divulgar o blog. Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.
PS: devo confessar que tenho dificuldades em lembrar todos os sobrenomes que vão aparecendo durante a narrativa (principalmente por se tratar de sobrenomes em inglês), mas isso dura apenas as primeiras 50 páginas, depois fica mais fácil.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

TAG - Sobre a Trilogia Jogos Vorazes


Olá, aproveitando o clima da estreia de A Esperança – Parte 1 estava procurando uma TAG sobre a trilogia e achei 3º (todas no canal da Vevs). Hoje responderei a 3 TAG sobre a Trilogia. Quem criou: www.youtube.com/JoeyGraceffa & www.youtube.com/AlexanderCarpenter


- Qual seu livro favorito da trilogia?

O primeiro. Não que os demais sejam ruins, mas o clima do primeiro é mais vibrante. O segundo tem mais drama e o terceiro é mais reflexivo.



- Quanto tempo você duraria nos Jogos Vorazes?

Dessa parte em diante, não garanto nada.



- Qual a coisa mais estranha que você achou que aconteceria nos livros e não aconteceu (ou você esperava e não aconteceu)?
  
Esperava que o Gale fosse sorteado para ir para Arena.


- Como você foi apresentado à Jogos Vorazes?

Através de páginas sobre livros no Facebook.



- Momento favorito em Jogos Vorazes (apenas no primeiro)
  
A primeira conversa da Katniss e o Cinna. Ri muito.


- Vilão Favorito
   
Nenhum, não gosto de vilão.


- Qual distrito você gostaria de morar

Distrito 3 – tecnologia.



- Qual o momento mais emotivo nos livros

A conversa da Katniss com o Buttercup (gato da Prim) – partiu meu coração.


- Que objeto da sua casa você levaria para a Arena com você?

Água, comida, cobertor ou arma branca vale né? Brincadeira... Não sei...


- Qual o plano mais diabólico que alguém planejou nos livros?

Os jogos em si não contam??? Por que reunir 24 crianças (ou mais) para se matarem até sobrar apenas um, está difícil de superar...



Espero que tenham gostado. Peço que ajudem a divulgar o blog. 
Caso queira comprar os livros, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Citação - Em Chamas (Suzanne Collins) #5



"– Não é necessário. Meus pesadelos normalmente têm a ver com perder você – diz ele. – Eu fico legal logo que percebo que você está aqui."

Como disse o Haymitch: "Você poderia viver mil vidas, e continuaria não o merecendo". Haymitch para Katniss sobre Peeta.

Citação - Jogos Vorazes (Suzanne Collins) #1


"E enquanto estou conversando, a ideia de perder Peeta de verdade me atinge novamente e percebo o quanto não quero que ele morra. E não é sobre os patrocinadores. E não é sobre o que vai acontecer em casa. E não é só porque eu não queira ficar sozinha. É ele. Eu não quero perder o garoto do pão."

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Viajei com: O Crime do Padre Amaro - Eça de Queirós


O Crime do Padre Amaro – Eça de Queirós, foi lançado em 1875, sendo o primeiro romance do autor e uma das primeiras obras do movimento realismo-naturalismo português (caso queira saber mais sobre esse movimento literário e artístico clique aqui). Por se tratar de uma obra do século 19 e Portuguesa, há alguns termos que podem causar estranhamento, mas nada que o tio Google ou um velho e bom dicionário não resolvam.
Em 2005, quando cursava o 2º Ano do Ensino Médio, fui obrigada a ler este livro para a aula de Português, e quando a professora informou a sala do trabalho sobre a obra logo pensei “Lá vem livro chato!”, mas sou obrigada a confessar que quebrei a cara legal, pois gostei muito. E recentemente me bateu aquela vontade de relê-lo e não passei vontade, corri na estante do meu padrasto para pegar emprestado.
Sobre a obra: é narrada em 3º pessoa e com narrador onisciente, apesar de não ser de forma alguma imparcial. Utilizando de muita ironia, o autor, faz duras críticas ao clero e a sua influência na politica, assim como na sociedade de forma geral, as criticas são feitas através de vários personagens, incluído o narrador, que durante a narrativa não deixa de dar as suas “alfinetadas”. Além das criticas ao clero, há também criticas em relação ao Estado e a Família.
O livro nos conta a história de Amaro, filho dos empregados da Marquesa de Alegros, que após a morte dos pais do garoto, passa a cuidar dele, e acaba por fazê-lo padre, lhe impondo esse caminho, sem se importar com os interesses de Amaro.
Após terminar o seminário, Amaro se torna pároco em uma pequena província do interior, mas se valendo da influência da filha da Marquesa, a Condessa de Ribamar, ele consegue transferência para Leiria, sede do bispado.
Com a ajuda de seu antigo professor do seminário, Cônego Dias, Amaro se instala de aluguel em casa de Dona Joaneira, uma senhora que mora com a filha Amélia, na Rua das Misericórdias, que acaba por se tornar ponto de encontro das religiosas da cidade.
Após pouco tempo, Amaro e a menina Amélia começam a se interessar um pelo outro, e toda a trama gira em torno do envolvimento amoroso dos dois. E sem mais para não dar nenhum spoiler.
O que pude notar é que em momento algum o narrador mostra interesse em nos causar empatia com nenhum personagem, muito pelo contrário, como já havia dito (em post anterior), o meu desejo era socar alguns deles, muitas vezes eu tive de fechar o livro e praguejar, e muito, um ou outro personagem para depois retomar a leitura.
Apesar da raiva que fiquei de alguns personagens, gostei e muito da obra e fica a dica. Mas não vá esperando algo como “viverão felizes para sempre no país dos arco-íris”, ou um final “lindo e cor-de-rosa”, e sim algo mais real (daí o nome do movimento – Realismo).
Espero que tenham gostado.
Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Projeto Lendo e Comprando os livros da Agatha Christie


Olá, como alguns sabem, sou apaixonada por romance policial, e alguns dos meus favoritos são da Rainha do Crime – Agatha Christie, já devo ter lido mais de 30 livros dela, mas tem um problema, ou melhor dizendo, dois problemas: o primeiro é que não lembro quais li, pois ela escreveu mais de 90 obras – entre romances policiais, romances e peças de teatro; e o segundo é que não tenho eles em minha biblioteca.
Para solucionar esses problemas resolvi fazer o Projeto Lendo e Comprando os livros da Agatha Christie (PAC), e uma vez por mês irei comprar e ler pelo menos um livro dela (vai demorar, mas dessa forma não deixo outros livros de lado). Comecei o projeto em Setembro, e agora minha coleção já conta com Convite para um Homicídio e Assassinato na Casa do Pastor.  Os Treze Problemas comprei hoje, agora é esperar chegar.
Então fiz uma lista das obras, por gênero, e os romances policiais foram separados por detetive. Comecei pelos romances policiais com a Miss Marple, e escolhi as edições da Altaya/Record, que são de capa dura, mas só se encontra em Sebo. Comprei os dois primeiros lançados: Convite para um Homicídio e Assassinato na Casa do Pastor. Faltam 11 livros para completar a coleção da Miss Marple. Então pelo menos uma vez por mês teremos resenha de um livro da Diva Agatha aqui no blog. Espero que gostem.

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Viajei com: A Esperança - Suzanne Collins.

Olá, hoje teremos a última resenha da Trilogia Jogos Vorazes – Suzanne Collins. O último livro foi lançado em 2010, com o titulo Mockingjay, sendo traduzido e publicado pela editora Rocco em 2011 com o título A Esperança, com 416 páginas.



A Esperança é o livro com a história mais densa, mais pesada da trilogia e em minha opinião o livro com o começo mais arrastado de todos.
A história continua sendo narrada por Katniss, que está totalmente confusa, o seu stress pós-traumático está no nível máster, e digamos que os acontecimentos seguintes não contribuem em nada para a melhora do quadro psicológico dela.
Nesse livro não temos os Jogos, pois o foco da história é a revolução e a guerra entre os revoltosos e a Capital. Posso adiantar que gostei do final, embora não seja meu final de livro favorito.
Para você que ainda não leu os livros ou não assistiu aos filmes, AVISO: a partir daqui terá spoiler dos dois primeiros livros. Poderá conter spoiler de A Esperança.


No final de Em Chamas, Katniss e outros participantes dos Jogos são resgatados pelo pessoal do Distrito 13 – ISSO MESMO, eles ainda existem, a destruição do Distrito 13 foi uma farsa sustentada pela Capital, a fim de manter os distritos amedrontados, com a possibilidade da destruição de seus lares.
O 13 é governado pela presidente Coin, e a rigidez em que os habitantes vivem lembra e muito Panem sobre o controle da Capital, a diferença é o fornecimento regular de comida.
Coin tenta convencer Katniss a se tornar o tordo da revolução, símbolo oficial que permitiria unir os demais distritos e até alguns moradores da Capital, que começam a ficar desgostosos, pois a cultura de “pão e circo” acabou, uma vez que os jogos acabaram e há falta de muitos itens provenientes dos distritos revoltosos. Após alguma persuasão ela aceita a proposta.
O interessante é que Katniss, embora se torne o símbolo da revolução, não é descrita em momento algum como a “redentora”, como se apenas ela fosse capaz de ser esse símbolo.
Ao longo do desenvolvimento da história, desde Jogos Vorazes até A Esperança, podemos ver os métodos de controle desenvolvidos pela Capital: os jogos, o isolamento dos distritos, a fragmentação da produção; e como esses métodos se mostraram ineficazes a longo prazo.
Creio que a autora quis retratar que a ditadura irá gerar rebelião, a repressão uma hora ou outra irá gerar uma revolta na população, assim como ocorreu com a escravidão, o apartheid, o nazismo, o fascismo e outros tipos de opressão (mesmo que haja um segundo interesse envolvido).
Assim como representar a utilização da população como massa de manobra, utilizada pelos governantes para atingir seus objetivos, de forma totalmente alheia a população e suas necessidades, utilizando-se da máxima “OS FINS JUSTIFICAM OS MEIOS”. Me lembrando os imperadores romanos (e outros exemplos) que sucediam um ao outro, sem a menor mudança positiva na vida daquela população, você se lembra de algo???
Katniss, assim como vários outros personagens, é manipulada como joguete desde o começo da história, pela Capital para apaziguar os distritos, e pelo Distrito 13 para incitar a revolução.
Bom nesse ponto, não consigo segurar um MEGA SPOILER, e recomendo a quem não leu e pretende ler que não continue a leitura do post.
Deixo aqui meu agradecimento. Espero que tenham gostado, peço que ajudem a divulgar o blog. 

Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.





EU AVISEI


E aqui vai o MEGA SPOILER: Katniss descobre que a ação que resultou na morte de várias crianças, que aparentemente era obra dos governantes da Capital, na verdade foi responsabilidade dos governantes do Distrito 13, isso me fez pensar: o que mais seria obra do 13??? (creio que isso também passou pela cabeça de Katniss). Coin mostrou-se tão sedenta de poder e despreocupada com a população em geral como os governantes da Capital, aumentando a lista de vilões da história.
Achei muito bom o epílogo, que mostra a Katniss tentando superar a cada passo e vencer, se recuperar a cada dia. Pois não esperava nada do estilo “e viveram felizes para sempre em um mundo cor-de-rosa e cheio de arco-íris”, o que não colaria depois de tudo que eles enfrentaram, isso seria impossível.
Novamente: espero que tenham gostado, e não custa reforçar o pedido para ajudarem a divulgar o blog. Beijos e até a próxima.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

TAG - Escolhas e Discussões

Olá, aproveitando o clima da estreia de A Esperança – Parte 1 estava procurando uma TAG sobre a trilogia e achei 3 (todas no canal da Vevs). E hoje responderei a segunda TAG: Escolhas e Discussões. Quem criou: www.youtube.com/RachelSuperBook (o canal está desativado)
Vamos as perguntas.

- Quem é seu personagem favorito na trilogia e por que:


Não tenho um favorito, mas gosto muito Peeta, que é um pãozinho e do Finnick que é um doce (Quer um torrão de açúcar?).

Ba dum tuss... Foi sem graça...

"– Eu sei."


- Um personagem que causou boa impressão:

Sem dúvida o Cinna. Por que apesar de ser e de viver na Capital, ele não é fútil (desculpe Effie).



- Se você pudesse escolher uma arma nos jogos, qual seria e por que:

Arco e flecha seriam interessantes, mas... para que tem habilidade e pontaria, como esse não é o meu caso, creio que o mais recomendado seria as facas do Cato.



- Qual sua opinião sobre o elenco do filme Jogos Vorazes:

Gostei muito, o elenco conta com ótimos atores. E permaneceu muito fiel aos livros, na medida do possível, por se tratar de um livro em primeira pessoa.


- Qual tributo é mais parecido com você e por que:

Minha estratégia seria: sobreviver. Deixaria os tributos se matarem até apenas sobrar eu e mais um. Então creio que pareço mais com a Cara de Raposa.



- Se imagine nos jogos. Você ficaria sozinho ou teria aliados, qual seria sua estratégia?

Acho que imitaria a Cara de Raposa, me esconderia e esperaria o povão se matar. Por que no corpo-a-corpo com toda a certeza eu perderia.


- Qual a cena você estava mais ansioso para ver no filme Jogos Vorazes? E qual para Em Chamas? E A Esperança (acrescentado por Ana Ponce).

Quando li a trilogia, já havia sido lançado os 2 primeiros filmes, mas assisti só depois de ter lidos os respectivos livros, embora tenha visto fotos de algumas cenas. E não me decepcionei. Vou dar um roubadinha e indicar duas cenas em cada livro.

Jogos Vorazes – a colheita (- Eu me ofereço. Eu me ofereço como tributo). E a do desfile (- Katniss, você não tem medo de fogo, tem?) – apesar de que no livro essa cena foi mais engraçada.



Em Chamas – a última fala do Gale (OMG). E o vestido da Katniss (a garota em chamas).



A Esperança (parte 1 e parte 2) – o reencontro da Katniss com o Peeta (tenso...). E a conversa da Katniss com o gato da Prim (preparando o lenço).


Então é isso pessoal. Espero que tenham gostado e peço que ajudem a divulgar o blog.

Caso queira comprar os livros, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima. 

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Citação - A Esperança (Suzanne Collins) #3


"– O presidente Snow diz que está nos enviando uma mensagem? Bom, tenho uma para ele. Você pode nos torturar e nos bombardear e queimar nossos distritos até que eles virem cinzas, mas está vendo isto aqui? – Uma das câmeras segue o local que eu aponto com a mão: as aeronaves queimando no telhado do armazém em frente a nós. A insígnia da Capital em uma das asas brilha visivelmente em meio às chamas. – Está pegando fogo. – Estou gritando agora, disposta a ter certeza de que ele não perderá nenhuma palavra. – Se nós queimarmos, você queimará conosco!"

________________________________________________________

MUITA GENTE VAI FICAR DES-MAI-A-DA APÓS DIA 19/11...

Citação - Em Chamas (Suzanne Collins) #4



"Respiro o cheiro do couro umedecido pela neve, de fumaça e de maçãs, o cheiro de todos aqueles dias de inverno que compartilhamos antes dos Jogos. Não tento me mover. Por que eu deveria, afinal? Sua voz sai em um sussurro. — Eu te amo.
Esse é o motivo.
Eu nunca vejo essas coisas chegando. Elas acontecem rápido demais. Num segundo você está propondo um plano de fuga e no outro... você é obrigada a lidar com uma coisa com essa. Dou o que deve ser a pior resposta possível.
— Eu sei.
Soa péssimo. É como se estivesse supondo que ele não conseguiria deixar de me amar, mas ao mesmo eu não sentisse nada por ele. Gale começa a se afastar.
— Eu sei! E você... você sabe o que representa para mim. Não é o suficiente. Ele se solta de mim." 

_______________________________________________________________________


O maior pé na bunda literário EVER.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Viajei com: Em Chamas - Suzanne Collins


Segunda-feira é dia de Resenha, e dando continuidade as resenhas da Trilogia Jogos Vorazes – Suzanne Collins, teremos hoje Em Chamas.



O segundo livro da trilogia foi publicado em 2009 com o título Catching Fire, sendo traduzido e publicado pela editora Rocco em 2011 como Em Chamas, com 416 páginas.
ALERTA: Por se tratar do segundo livro da trilogia, poderá conter spoiler do primeiro livro.


A forma de narrativa é a mesma: sabemos dos fatos através do ponto de vista de Katniss e em tempo presente.
Após a vitória na 74º edição dos Jogos Vorazes, Katniss e Peeta passam a viver tranquilamente na Aldeia dos Vitoriosos.



A atitude de Katniss, que resultou na vitória dela e de Peeta, burlando todas as regras dos Jogos, foi tomada como um ato de rebelião contra a Capital, e claro não ficará por isso mesmo.
Quase um ano se passou desde os acontecimentos de Jogos Vorazes, e logo será realizada a Colheita de tributos para a 75º Edição dos Jogos, onde será comemorado o 3º Massacre Quartenário (edição especial dos Jogos, que ocorre a cada 25º anos). Como já era previsto, o Presidente Snow se aproveita do evento para controlar os ânimos nos distritos, que se mostram exaltados. E Katniss e Peeta são obrigados a voltarem a Arena, assim como outros vitoriosos.
O foco desse segundo livro é o surgimento e desenvolvimento da nova rebelião contra a Capital, e não apenas os Jogos. Mas, achei que alguns pontos foram um pouco apelativos e se tornaram um pouco, só um pouco, melodramáticos em relação ao primeiro livro. Embora, em minha opinião, isso não compromete a obra em si. ‘Pois a tensão só aumenta e as surpresas também.
O livro foi adaptado para o cinema, e estreou em 2013, com o enredo muito fiel ao livro, a medida do possível, como eu já disse no post sobre Jogos Vorazes, a história do livro é narrada em 1ª pessoa, e para o filme teve ser adaptada para 3º pessoa, por isso algumas coisas tiveram de ser alteradas e alguns pensamentos de Katniss ficam de fora.
Fica super recomendado o livro e o filme Em Chamas. Espero que tenham gostado, peço que ajudem a divulgar o blog.
Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Ler ou Não ler??? Eis a questão...

Olá, sexta-feira chegou, EBA... Essa semana vi um vídeo muito bom com o Danilo do Cabine Literária falando sobre a importância de se ler vários estilos de livros e não se ater apenas a um. Que, em minha opinião, complementa muito bem o vídeo feito pelo Gustavo, do Literatortura.
O engraçado é que eu estava justamente pensando em fazer um post sobre isso, motivada por uma pergunta que vi em um dos grupos que participo no Facebook (vou ser a mais genérica possível, pois a intenção não é criticar, nem ofender ninguém, e sim fazer uma discussão madura). A pergunta era “Qual livro você está lendo no momento”, e a resposta predominante era: Harry Potter..., e algumas resposta vinha acompanhadas de “pela sexta vez”, ou “término as Relíquias da Morte e volto para a Pedra Filosofal”. Os livros de Harry Potter sãos ruins??? Obviamente não, pelo contrário, e eu jamais falaria tal coisa, pois sou Potterhead assumida.
As demais respostas variavam entre: os livros do Jonh Green, do Nicholas Sparks, da Suzanne Collins, etc... Esses livros são ruins??? Novamente: NÃO.
O grande problema é que muitos leitores se prendem em um único tipo de escrita, não saem da sua zona de conforto, isso sim é ruim, pois o leitor acaba perdendo os grandes benefícios provenientes do hábito de ler: a expansão do vocabulário, ampliação da capacidade interpretativa e da postura critica, entre outros.
Cada autor tem sua maneira de se expressar, de abordar um determinado tema, de jogar com as palavras e quando lemos vários autores, absorvemos um pouco de cada um, e ampliamos nossos horizontes.
Isso não quer dizer que você não possa ter um escritor favorito, ter lido ou ler a obra completa dele. Quer dizer que você não deve ficar apenas nisso. Bom, para não ficar “chovendo no molhado” vou deixar o link dos dois vídeos.

Espero que tenham gostado, e peço que ajudem a divulgar o blog. Beijos e até a próxima.



Vídeo do Literatortura

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Viajei com: Jogos Vorazes - Suzanne Collins

Olá... Aproveitando o clima de estreia começarei a série de resenhas sobre a trilogia Jogos Vorazes – Suzanne Collins. Primeiro a resenha de Jogos Vorazes, que é o meu livro preferido da trilogia (não que os demais sejam ruins) e posteriormente farei de Em Chamas e A Esperança.
O primeiro livro foi publicado em 2008, sobre o titulo The Hunger Games (THG), sendo traduzido e publicado pela editora Rocco em 2010 como Jogos Vorazes com 400 páginas – a editora manteve a arte da capa original, que é linda, além do livro ter uma diagramação muito bonita (pena que não é capa dura).
  


Trata-se de uma distopia, que se passa no futuro, após vários desastres naturais e destruições provocadas por guerras, onde o que restou da América do Norte se tornou Panem, que é dividida em 13 distritos governados pela Capital, atualmente presidida por Snow. Não sabemos se existem outros países, ou se o único país restante seria Panem, isso não fica claro na obra.
  
Créditos na imagnes: aimmyyarrowshigh.livejournal.com & badguys.livejournal.com

Após uma rebelião mal sucedida contra a Capital, que resulta na aniquilação do distrito 13, é instaurado os Jogos Vorazes: todos os anos se realizam a Colheita, onde são selecionados um casal de jovens, entre 12 e 18 anos, de cada distrito, que são colocados em uma “arena” para lutarem até a morte, e apenas 1 sai vivo.
A protagonista do livro é Katniss Everdeen, 16 anos, vive no distrito 12 com a mãe e a irmã Prim (que acaba de completar 12 anos e participará da Colheita pela primeira vez).
O livro é narrado em primeira pessoa e em tempo presente – toda a história nos é apresentada pelo olhar da Katniss, o que me causou estranheza, por não está acostumada a esse tipo de narrativa. Mas me acostumei com o estilo após algumas páginas.
Nesse primeiro livro conhecemos o funcionamento dos Jogos e sua história. Confesso que eu pensei que não fosse gostar da Trilogia: primeiro pelo tema (pois imaginava que seriam tratados de forma exagerada e melodramática) e segundo pelo estilo da narrativa. Mas apesar disso resolvi dar uma chance, e não me arrependi, pois gostei muito da história.
As abordagens dos temas não foram exageradas e nem melodramáticas. Foram feitas de maneira que se passassem a tensão, o medo e todo o sofrimento enfrentado, sem parecer piegas ou apelativos. Traduzindo: Quebrei a cara legal...
Em 2012 estreou a adaptação para o cinema, que foi muito fiel a historia, a medida do possível, pois eles tiveram de adaptar uma narrativa de 1ª pessoa para 3º pessoa, então muitos pensamentos de Katniss acabam de fora.
Para complementar segue um vídeo, onde a autora comenta sobre a inspiração para escrever a trilogia:


Então fica a dica do livro e do filme, que são muito bons. Espero que tenham gostado, peço que ajudem a divulgar o blog.
Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

TAG - Isso ou Aquilo (Jogos Vorazes)



Olá, aproveitando o clima da estreia de A Esperança – Parte 1 estava procurando uma TAG sobre a trilogia e achei 3 (todas no canal da Vevs). Então responderei uma a cada quarta-feira restante este mês.
A TAG de hoje é a Isso ou Aquilo com perguntas relacionadas à Trilogia Jogos Vorazes. Quem criou: www.youtube.com/AurasBookBox (mas o vlog está desativado).
Vamos às perguntas:


- Gale ou Peeta

O Gale é um fofo e um lindo, mas o garoto do pão é mais. Peeta.




- O estilo louco da Effie ou simples como Cinna

Sou uma pessoa sem muita frescura com o visual, mais simples, então ia adorar ter o Cinna por estilista.




- Vida na Capital ou se arriscar nos distritos

A pergunta é: alguém escolheria se arriscar nos distritos??? Vida na Capital, lógico.




- Pão do Distrito 11 ou o ensopado da capital.

Pão do distrito 11. Amo pão.




- Habilidades de arco e flecha da Katniss ou habilidades de luta com facas do Cato.

Habilidade de facas do Cato. Minha mira é péssima.




- Dom de camuflagem do Peeta ou dom de escalada da Rue.

Olhando mais estrategicamente, creio que o dom de escalada seria mais útil. Então: dom de escalada da Rue.




- Tornar-se um Avox ou ser picado por uma teleguiada.

Amo minha língua no lugar dela. Então: que venham a teleguiada.



- Juntar forças com os carreiristas ou correr para as colinas.

Correr para as montanhas é mais seguro. E os carreiristas que se matem.



- Quem é mais fofa? Prim ou Rue.

Essa foi a que mais me deu trabalho para responder, pois apesar da pouca idade, tanto da Prim como da Rue, os sofrimentos vividos em seus distritos fez com elas amadurecessem rápido.
Prim auxilia sua mãe a prestar cuidados médicos a pessoas muitas vezes em estado crítico, sem nem titubear e com determinação. E Rue “é tão princesinha de contos de fadas, como eu” (parafraseando Olho-Tonto), pois é uma sobrevivente (bom... vocês entenderam) e sua vontade de viver é muito grande.
Mas, como tenho de escolher: Rue.




- Correr para a Cornucópia ou correr para as colinas.

Colinas. Caso contrário não sobreviveria nem aos primeiros minutos na Arena, morreria na Cornucópia mesmo.




É isso pessoal, espero que tenham gostado. Peço que ajudem a divulgar o blog.

Caso queira comprar os livros, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.