sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Projeto 52 x 5 #44 - Meus vilões preferidos são:

OLÁ... TUDO BEM COM VOCÊS???????
O post de hoje será referente a 44º semana do Projeto 52 x 5, e a categoria dessa semana é:



Bom, não sou muito fã dos vilões, mas tem uns que não tem como não amar, ou pelo menos respeitar... Então vamos lá:

CORINGA... EM ESPECIAL O VIVIDO BRILHANTEMENTE PELO HEATH LEDGER... ROUBOU A CENA...

MAGNETO, POIS CONSIGO ENTENDER O POSICIONAMENTO DELE, EMBORA NÃO CONCORDE. E FORA QUE AMO O IAN...

MEGAMENTE, QUAL OUTRO VILÃO TEM UMA ENTRADA TRIUNFAL DESSAS???

HADES, POR QUE ELE É O HADES... E VAMOS COMBINAR QUE ZEUS SACANEOU E MUITO...

EQUIPE ROCKET... POIS QUANDO ELES APARECEM É RISADA GARANTIDA...

E quais seriam os vilões preferidos de vocês??? Esepro que tenham gostado. Beijos e até a próxima.

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

5 LIVROS PRA LER ATÉ O FINAL DO ANO...


Vim do ano chegando, e com ele o fim dos prazos para cumprir as metas de leitura... Eita lelé... E faltando pouco mais de dois meses para acabar o ano, quero mostrar os cinco livros que quero e vou ler até o final do ano...

1. Americanah – Chimamanda (SINOPSE DISPONÍVEL NO SITE DA EDITORA).


“Lagos, anos 1990. Enquanto Ifemelu e Obinze vivem o idílio do primeiro amor, a Nigéria enfrenta tempos sombrios sob um governo militar. Em busca de alternativas às universidades nacionais, paralisadas por sucessivas greves, a jovem Ifemelu muda-se para os Estados Unidos. Ao mesmo tempo que se destaca no meio acadêmico, ela depara pela primeira vez com a questão racial e com as agruras da vida de imigrante, mulher e negra.
Quinze anos mais tarde, Ifemelu é uma blogueira aclamada nos Estados Unidos, mas o tempo e o sucesso não atenuaram o apego à sua terra natal, tampouco anularam sua ligação com Obinze. Quando ela volta para a Nigéria, terá de encontrar seu lugar num país muito diferente do que deixou e na vida de seu companheiro de adolescência.
Principal autora nigeriana de sua geração e uma das mais destacadas da cena literária internacional, Chimamanda Ngozi Adichie parte de uma história de amor para debater questões prementes e universais como imigração, preconceito racial e desigualdade de gênero. Bem-humorado, sagaz e implacável, Americanah é, além de seu romance mais arrebatador, um épico contemporâneo”.


2. Os treze problemas – Agatha Christie (SINOPSE DISPONÍVEL NO SITE DA EDITORA)


“Mistérios sem solução. Fatos verdadeiros, prosaicos e que ninguém jamais conseguiria explicar. É com o objetivo de discutir esses casos que estão no limiar do entendimento humano que surge o Clube das Terças-Feiras, um grupo eclético formado por um escritor, um artista, um sacerdote, um ex-comissário da Scotland Yard e um procurador. O sexto elemento do grupo é na verdade a dona da casa onde acontecem as reuniões. Seu hobby é o tricô, mas enquanto trabalha com as agulhas, Miss Marple ouve cada relato com atenção. Aparentemente o dia a dia no pacato vilarejo de St. Mary Mead lhe trouxe certa experiência de vida para resolver mistérios que aos olhos comuns parecem não ter solução”.


3. A maldição do espelho – Agatha Christie (SINOPSE DISPONÍVEL NO SITE DA EDITORA)


“O pacato vilarejo de St. Mary Mead está mudando. Novas casas estão sendo construídas, atraindo novos moradores, e agora o povoado tem até um supermercado! De sua janela, Miss Marple assiste a tudo isso e fica curiosa ao saber que a estrela de cinema americana Marina Gregg se mudou para uma das mansões da região. Seu interesse aumenta quando, durante uma das festas na casa da atriz, uma das convidadas morre após tomar um drinque envenenado. A atriz tem certeza de que a bebida havia sido preparada para ela – mas quem poderia querer matá-la? E por quê? Buscando responder a estas perguntas, Miss Marple embrenha-se no passado dos envolvidos, fazendo de A maldição do espelho um dos mistérios mais psicologicamente intensos de Agatha Christie”.


4. Urupês – Monteiro Lobato (SINOPSE DISPONÍVEL NO SUBMARINO)


“Lançado em 1918, este livro apresenta pela primeira vez um dos personagens mais marcantes da literatura lobatiana: o caipira Jeca Tatu, um "sombrio urupê de pau podre a modorrar silencioso no recesso das grotas". Com ele, Lobato antecipa uma postura ecológica ao defender o meio ambiente, explorando temas como a queimada e o desmatamento no Vale do Paraíba, alertando, com o conto "Velhas Pragas", sobre as causas do empobrecimento do solo”.


5. Admirável Mundo Novo – Aldous Huxley (SINOPSE DISPONÍVEL NO SITE DA EDITORA)


“Uma sociedade inteiramente organizada segundo princípios científicos, na qual a mera menção das antiquadas palavras “pai” e “mãe” produzem repugnância. Um mundo de pessoas programadas em laboratório, e adestradas para cumprir seu papel numa sociedade de castas biologicamente definidas já no nascimento. Um mundo no qual a literatura, a música e o cinema só têm a função de solidificar o espírito de conformismo. Um universo que louva o avanço da técnica, a linha de montagem, a produção em série, a uniformidade, e que idolatra Henry Ford”.




E vocês? Estão perto de cumprir a meta de vocês???
Caso queira comprar alguns dos livros, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Viajei com: Persépolis - Marjane Satrapi


Hoje quero compartilhar com você minha leitura de Persépolis, livro que ganhei de Amigo Secreto de Halloween.

   
Persépolis é um romance autobiográfico em quadrinhos de Marjane Satrapi, e retrata desde sua infância até sua vida adulta. Os traços dessa graphic novel são em preto e branco e simples, que combinou muito com o estado de espirito da personagem.


Marjane Satrapi

Marjane é iraniana, e nasceu em 1969, e sua família é bem liberal, politizada e lutando a favor da revolução procuravam um jeito de melhorar o Irã. Mas na década de 70 os xiitas chegam ao poder e várias leis são impostas, com as mulheres, muitas vezes, sendo as maiores vitimas da repressão.
É SUPER legal e interessante ver os acontecimentos pelos olhos de alguém que viveu tudo. Ela nos apresenta alguns costumes do Irã, o período de revolução, as guerras, como as pessoas lidavam com isso.
O livro não tem suas páginas numeradas e é composto por 39 histórias. Cada história são memórias da autora, e em entre algumas delas há grandes saltos temporais, de meses, anos... E o que me chamou a atenção foi que a Marjane não mascarou os fatos nem seu comportamento.
Elas nos conta sua infância, com histórias tristes, fortes e tocantes... Já na adolescência a autora era uma garota chata, creio que pelo anseio de se enturmar, a solidão de morar sozinha, longe dos pais, dos amigos em um país totalmente estranho. Todo dilema vivido por praticamente todas as garotas na puberdade vão se misturando com as guerras, os bombardeiros e a opressão, intensificando o dilema e as dificuldades por ela vividos. Mas, todos esses problemas são provocados pelo regime opressor? Bom, não diretamente, alguns são consequências de erros cometidos por ela mesma, em sua tentativa de se descobrir.
Apesar de toda a opressão, ela nunca foi presa ou torturada, no muito ela foi retida no comitê (O QUE SEM DÚVIDA É ÓTIMO), pois como ela é bisneta do antigo imperador, sua família não era pobre, tinham recursos, e dessa forma pode pagar as fianças e envia-la para fora do país, infelizmente muitos não tiveram essa sorte.





A história foi adaptada para o cinema em 2007. O filme utilizado o mesmo estilo do romance gráfico, embora haja várias de cenas dos dias atuais que são mostrados em cores, enquanto o restante dos acontecimentos em flashback são ilustradas em preto e branco, como no romance. O filme estreou em vários países e foi aclamado pela crítica recebendo uma indicação ao Óscar de Melhor Filme Animado.
Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.

domingo, 25 de outubro de 2015

RESULTADO DO SORTEIO

OLÁ... ESSE POST É BEM RÁPIDO, SERÁ APENAS PARA ANUNCIAR O RESULTADO DO SORTEIO... O SORTEIO FOI REALIZADO PELO APLICATIVO SORTEI-ME, NO FACEBOOK.  A GANHADORA FOI: JOCIANE L SILVA... AS REGRAS FORAM CONFERIDAS E TUDO CERTO. PARABÉNS LINDA... VOCÊ TEM ATÉ AMANHA AS 10h00min PARA ENTRAR EM CONTATO, CASO CONTRÁRIO O SORTEIO SERÁ REFEITO. ASSIM QUE POSSÍVEL TEREMOS NOVOS SORTEIOS. BEIJOS A TODOS E UM EXCELENTE DOMINGO E UMA SEMANA ABENÇOADA.


sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Projeto 52 x 5 #43 - Músicas que não canso de ouvir

OIEEEEEEEEEEEEEEE... TUDO BEM COM VOCÊS???
Hoje teremos a TOP 5 da 43º Semana do Projeto 52 x 5... E a categoria dessa semana é:


Bem, então... Eu não sou muito ligada em músicas... Mas irei selecionar algumas que gosto de ouvir, então vamos lá:







E ai??? Gostaram? Quais as músicas que vocês mais estão ouvindo no momento? Beijos e até a próxima.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

LUPIN - MEU PERSONAGEM FAVORITO...

OLÁ... Tudo bem como vocês? Bom, faz muuuuuuuuuuuuito tempo que não compartilho algo que achei legal, então hoje quero compartilhar um texto do site Potterish escrito pela Nilsen Silva. A muito tentava definir o porquê o Lupin me marcou tanto, e essa linda da Nilsen conseguiu transformar isso em palavra.


Segue o texto na integra...

“Desde que me tornei colunista do Ish, um tema de coluna vem falando baixinho no meu ouvido a frase “fale sobre mim, fale sobre mim!” toda santa vez que eu abro o documento do Word para escrever o meu próximo texto. Hoje, porém, a sensação foi que o tal tema me mandou um berrador contendo uma ameaça, dizendo para que eu me aventure logo na complexidade do caráter do meu personagem preferido antes que algo de muito ruim me aconteça. Decidi não arriscar.
Remo Lupin, meu querido lobisomem, é um dos principais personagens do meu livro favorito da série, O Prisioneiro de Azkaban. Além do fato de ser, provavelmente, a obra em que ele tem mais presença, a história sempre me atingiu de um jeito diferente do resto da saga. Não sei se é por causa da dose exata entre a magia de Hogwarts e o lado sombrio ou simplesmente por ter me apresentado aos incríveis Marotos. O que importa é que, desde que eu li O Prisioneiro de Azkaban pela primeira vez, apontei para o Lupin e decidi que ele seria o meu preferido. Eu li os outros livros da série, mas nada mudou. Ele tinha um quê de honestidade, complexidade, tristeza e desespero que sempre me atingiu.
Passei muito tempo sem entender o motivo de eu ter me afeiçoado tanto a ele. Remo Lupin não é um personagem de grande destaque nos livros. Nem mesmo nos filmes ele aparece tanto assim – o que sempre me chateou. Mas alguma coisa naquelas roupas gastas e na aparência fatigada sempre me instigou. Antes de conhecer mais da sua história, eu já sabia que ele era muito mais do que parecia ser. E meus palpites só foram confirmados com o desenvolvimento da trama: além de um alicerce para Harry em momentos extremamente difíceis, Lupin trabalhou como espião na Ordem da Fênix entre um grupo de lobisomens liderados por Greyback.
Coragem. Mas como uma pessoa tão corajosa pode ser assim tão frágil? De onde vem tanta fragilidade? O fato de ser mordido pelo lobisomem Greyback quando criança com certeza foi um dos fatores mais agravantes. Aliado a isso, na minha opinião, há o fato de ele ser um tanto… carente. Talvez até mesmo um pouco inocente, querendo sempre acreditar e esperar o melhor das pessoas. Até mesmo JK já afirmou algo nessa linha. Em uma entrevista de 2003, no Royal Albert Hall, ela disse que “Lupin é um ótimo professor e também um ótimo homem, mas possui um defeito: gosta muito de ser querido. É aqui que ele erra. Por nunca ter tido facilidade para fazer amigos, Remo acaba tão grato que acaba enxergando qualquer pessoa que goste dele como alguém bom, o que o torna um tanto descuidado quanto suas amizades”.
A dor e a recusa de entregar sua humanidade para o lobo que está crescendo dentro dele, como muitos outros lobisomens fizeram anteriormente, provocaram uma ferida muito grande. É horrível quando nós vemos pessoas queridas se envolvendo com coisas que não fazem bem, passando por cima de essência, integridade e caráter. Lupin sentiu a dor do mesmo modo, mas felizmente conseguiu resistir e ser fiel a si mesmo. É aí que aparecem seus amigos, os melhores que ele podia ter, que foram capazes de colocar o tal “probleminha peludo” em pé de igualdade ao se tornarem animagos. Lupin era um animal? Então eles também seriam, e o ajudariam em tudo o que ele precisasse.
Essa prova de amizade foi tão intensa para ele. Uma pessoa que tem dificuldades imensas de se integrar, de conviver com outras pessoas que não têm um lado oculto. Gente que sabe de sua natureza loba, que olha torto e evita a todo custo. Naturalmente feridas profundas se formam, após anos e anos vendo todos ao seu redor jogarem sal e vinagre na cicatriz que custa a se fechar. Somente Tonks, muito tempo depois, conseguiu curar toda essa mágoa – e mesmo assim eu me arrisco a dizer que não foi totalmente. O fato de Lupin sentir-se deslocado, se identificando e recebendo apoio dos poucos que se importam verdadeiramente com ele é uma grande metáfora. O fato de ele ser um lobisomem funciona como uma alusão para todos aqueles que sofrem de doenças graves, que se sentem alheios ao mundo ao seu redor, como se não pertencessem ali, e que possuem deficiências. É por isso que Lupin é um personagem totalmente identificável. Nós podemos não ter deficiências ou grandes males, mas me arrisco a dizer que todos, em algum momento de suas vidas, já se sentiram deslocados em algum lugar, de algum grupo de pessoas. Ao entrar sozinho em uma festa. Ao se mudar para uma cidade nova. Ao ser o único a gostar daquele cantor ruim.
Pensando bem, acho que todos os personagens de Harry Potter são, em algum momento, totalmente identificáveis. E isso se dá pelo simples fato de que eles foram construídos de uma maneira tão minuciosa e sincera que quase nos faz pensar que eles realmente existiram. Talvez eles existam mesmo, dentro de nós. Talvez todos nós tenhamos um quê da coragem de Hermione, do sangue-frio de Harry e da fragilidade de Lupin. E a melhor parte? Isso é bom. É bom sentir, ser vulnerável, dar o braço a torcer, dentro de seus próprios limites.
Lupin me ensinou muitas coisas. Ele foi mais que um professor de Defesa Contra as Artes das Trevas. Ele foi mais que um homem frágil com um passado traumático. Ele foi mais que um homem bondoso que tinha tudo a perder e que, ainda assim, coletou tesouros admiráveis. Ele foi, e ainda é, meu personagem preferido. Não importa a quantidade de palavras, sei que eu jamais vou conseguir expressar tudo o que ele me faz sentir.
Nilsen Silva gostaria de abraçar Remo Lupin e dizer que tudo vai ficar, e já está, bem.”

E aí, o que me dizem desse texto??? Qual o personagem favorito de vocês? Beijos e até a próxima.


segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Viajei com: Incidente em Antares - Érico Veríssimo

Oi, tudo bem com vocês??? Hoje irei compartilhar com vocês minha experiência de leitura de Incidente em Antares de Erico Veríssimo. O livro foi lançado em primeiramente em 1971, e aborda a temática do fantástico e do sobrenatural, o chamado Realismo Fantástico. 
Embora a cidade seja fictícia, as críticas abordadas são feitas a uma sociedade bem real, tal como nós conhecemos. O livro é dividido em duas partes.
Na primeira parte, “Antares”, nos é contado à história de Antares, e também a do Rio Grande do Sul e do Brasil, com suas lutas e suas lendas, tudo isso através da história das duas famílias que controlam a política da cidade e a rixa entre elas, os Campolargo e os Vacariano, que começou com Anacleto Campolargo e Chico Vacariano. Existem algumas cenas repulsivas, outras apimentadas. A primeira parte nos conta também o fim dessa rixa, em face da ameaça comunista, como é conhecida na cidade a classe operária, que reivindica seus direitos.
Antares é como qualquer cidade pequena do Brasil, economia agropastoril, teve seus coronéis, que mandavam e desmadavam, nesse caso os Campolargo e Vacariano.
Na segunda parte, “O Incidente”, é narrado o "incidente" propriamente dito, que se passa no ano de 1963, ou seja, pouco tempo antes do golpe que instaurou a ditadura militar no Brasil, que durou quase 20 anos.
O clima político e econômico do país nessa época está muito tenso e conturbado. A inflação é “galopante”, o aumento dos preços é constante, e os trabalhadores decidem deflagrar uma greve geral, mas geral mesmo, até os coveiros entram na greve. Nesse período de greve acabam falecendo 7 pessoas, um número alto para uma cidade tão pequena, com menos de 20.000 habitantes:

- Quitéria Campolargo: a matriarca da cidade, que morreu do coração.

- Barcelona: o sapateiro anarquista, também vítima de um ataque cardíaco.

- Cícero Branco, o influente advogado vitimado por um AVC.

- João Paz, jovem pacifista que foi impiedosamente torturado até a morte pela polícia.

- Pudim de Cachaça, bêbado envenenado pela mulher.

- Menandro Olinda, o genial pianista, gravemente deprimido, que se suicidou, cortando os pulsos.

- Erotildes, prostituta, vítima de tuberculose.

Durante o cortejo de Dona Quitéria, os Campolargo são impedidos de sepultá-la, pois os coveiros, em greve, cercam o cemitério, impedindo o enterro, e desta forma, aumentam a pressão sobre os patrões, até aí beleza. Mas os mortos não sepultados, por algum motivo não explicado, levantam e vão exigir que eles sejam sepultados... Mas devido à greve isso não é possível, como forma de protesto os mortos tomam o coreto da praça e acabam revelando, então, a podridão moral da sociedade, desde casos extraconjugais a roubalheira da politica local. Como as personagens são cadáveres, estão livres das pressões sociais e podem criticar à vontade a sociedade.
Pode parecer que eu contei todo o livro... ERRADO, esse ínfimo resumo, não chega nem aos pés desse livro MARAVILHOSO, muito bem escrito, e não faz jus as incríveis críticas abordadas em suas páginas. Fica mega ultra super recomendado.
Em 1994, a Rede Globo apresentou a minissérie Incidente em Antares, adaptada por Charles Peixoto e Nelson Nadotti, e baseada no romance de Érico Veríssimo. A minissérie teve a direção de Paulo José e contou com os atores Fernanda Montenegro e Paulo Betti no elenco, entre outros, que traz apenas a segunda parte do livro, mas que ficou muito boa, recomendo.
Espero que vocês tenham gostado.
Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.


sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Projeto 52 x 5 #42 - Quer acertar no meu presente? Então me dê...



Hoje irei fazer o TOP 5 da semana 42 do Projeto 52 x 5. E a categoria da semana é:


O TOP 5 dessa semana é um tema muito gostoso, afinal  quem não gosta de receber presentes, né??? E digamos que estou aceitando presentes, seja de Dia dos Professores, Natal, Ano-Novo, Carnaval, Pascoa, Aniversário, Hannukak, etc... e caso alguma alma bondosa esteja querendo me enviar algo, o endereço de entrega está aqui ao lado. Mas vamos ao TOP 5 dessa categoria.

1. Livros... Obviamente. Mas não é qualquer um, né. Não curto os gêneros: terror e erótico. Auto-ajuda até rola de vez em quando, mas esses dois... não é minha praia.

Os dois do Dan ganhei do Rodrigo Lotufo; Persépolis e As Vantagens de ser Invisível ganhei da Jéssica Rodrigues de Amigo Secreto de Hallowen e Bear e Ele está de volta ganhei da Brisda de Amigo Secreto Junino. AMEI TODOS.

2. Objetos de corujas... Sim, amo corujas.

Ganhei o sino da minha tia, de aniversário. E o bibelô da Jéssica como mimo de Amigo Secreto... OWL ever.

3. Objetos relacionados à Paris... Sim, pretendo conhecer essa cidade. Quando não sei, mas nem que seja quando eu estiver velhinha, mas quero muito ir.

A primeira ganhei da minha tia e a segunda da minha orientadora da monografia da faculdade.

4. Objetos relacionados a Harry Potter.

Outro mimo incrível de Amigo Secreto de Hallowen.

5. O que vier com carinho, pois presente assim são inesquecíveis.





Espero que tenham gostado. Beijos e até a próxima.

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Minha "estante" - como organizo?

Olá... Tudo bem como vocês??? Hoje falarei um pouco da organização da minha atual “estante”. “Estante” entre aspas, pois não é bem um estante, é um armário que divido com minha mãe e que fica no salão de costura dela. Assim que meu quarto estiver pronto eu irei comprar uma estante de aço, semelhante a essa da imagem (que é de madeira). Então irei fazer uma “cúpula” semelhante a da Cabine Telefônica, e assim terei minha entrada para o Ministério da Magia em meu quarto.


A forma de organização será a mesma. Espero que até o final desse mês possamos mudar os móveis para os quartos, e que até o fim do ano eu possa comprar a estante e assim que isso acontecer, eu irei gravar o vídeo de organização da nova estante.
Bom, um nicho do armário é dedicado a Harry Potter, ainda não sei como irei resolver isso na estante, pois ela não é dividida por nicho, talvez eu compre alguns nichos de parede para deixar eles separados, ou deixe na mesa do computador, ainda não me decidi. Os demais nichos são organizados por editora e depois por tamanho, e essa organização permanecerá na estante.

Nicho das editoras: Objetiva, Imago, Companhia das Letras.

Nicho das editoras: Altaya, Sextante, Arqueiro e Verus.

Aqui é uma salada, nicho dos livros didáticos e técnicos.

Nicho das editoras: Zahar, L&PM, Martins Fontes, Geração, Única e Coleção Itaú.

Nicho das editoras: Nova Fronteira, Rocco, Abril, Ática, Martin Claret.

Nichos das editoras: Cosac Naify, Globo, Intrínseca, Galera, Ediouro.

Nicho dedicado a Harry Potter.


E vocês? Como organizam suas estantes? Ou ainda não tem uma? Espero que tenham gostado.
Caso queira comprar alguns dos livros, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Viajei com: O Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupéry

  
FINALMENTE LI O Pequeno Príncipe de Antoine de Saint-Exupéry. Assim como seu personagem, Antoine era piloto, e publicou o livro originalmente em 1943, um ano antes de sua morte em uma missão durante a II Guerra Mundial.
O livro já foi traduzido para mais de 250 línguas e dialetos, além de estar na lista de mais vendidos anualmente, somente no Brasil são vendidos todos os anos cerca de 300 mil exemplares.
A história de O Pequeno Príncipe é narrada por um piloto, e durante um voo sobre o Deserto o Saara seu avião teve uma pane e ele acaba fazendo um pouso forçado e acaba por passar a noite no deserto. E é acordado por um menino que o autor define que tem “cabelos de ouro” e que lhe pede para desenhar um carneiro.
O menino costuma fazer-lhe muitas perguntas, mas lhe dá poucas respostas. Aos poucos ele descobre que o menino vive no asteroide B 612, onde cultivou uma rosa que fala com ele, e há três vulcões (um deles está extinto), que o principezinho limpa para evitar explosões, e que assiste quarenta e três pôr-do-sol para se divertir ou quando está triste. Um dos grandes focos do livro é a insensibilidade dos adultos frente às coisas simples da vida, sempre atarefados, sempre preocupados.
Mas o que tanto encanta os leitores nessa obra? O Pequeno Príncipe além de ser uma história muito linda e tocante, é uma história com várias nuances e atemporal. Não importa a idade de quem lê, nem a época em que o lê, ele será um livro que dialogará com seu leitor e o marcará de alguma forma.
E gente, essa edição da Geração Editorial está MUITO, mais MUITO linda mesmo. A capa possui detalhes alto-relevo em dourado. As páginas possuem pequenas estrelas e bordas decoradas. E no final desta edição encontramos uma minibiografia do autor.










Fica muito recomendado O Pequeno Príncipe. Espero que vocês tenham gostado.
Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.