segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Viajei com: Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban - J. K. Rowling.


Essa é a terceira resenha do Especial Harry Potter. O terceiro livro da série foi publicado em 1999, pela Editora Bloomsbury sob o titulo de Harry Potter and the Prisoner of Azkaban, sendo publicado e traduzido pela Editora Rocco em 2000 como Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, com 348 páginas.
É notória a desaprovação dos Dursley em relação a tudo ligado ao universo bruxo, e a entrada e saída de corujas na casa durante as férias deixa Tio Valter profundamente irritado. E a visita da irmã não colabora para melhorar o seu humor, muito menos o de Harry.
Se nós imaginávamos que os Dursley eram horrendos, digamos que neste livro conhecemos alguém pior, Tia Guida – irmã de Tio Valter, que é muito mais irritante e insuportável que os Dursley.
Antes do retorno a Hogwarts, para o seu 3º Ano na Escola de Magia e Bruxaria, Harry descobre que Sirius Black, considerado um perigoso assassino e grande aliado de Voldemort, conseguiu fugir de Azkaban, prisão bruxa – da qual nenhum bruxo havia conseguido fugir. Essa fuga deixou a comunidade bruxa em polvorosa.
Harry não dá muita importância ao fato, até descobrir que Sirius teria assassinado treze pessoas com um único feitiço e traído os pais de Harry, entregando-os a Voldemort.
Em Hogwarts ele percebe que algumas coisas não mudaram:

* eles terão um novo professor de Defesa Contra as Artes das Trevas – fato que se repete todos os anos;

* Snape, professor de Poções continua não gostando dele;

* eles não terão um ano letivo tranquilo.

Os terríveis guardas de Azkaban, conhecidos por dementadores, passam a guardar os portões da escola, a procura de Sirius Black, pois o Ministério acredita que ele tentará algo contra Harry. Mas esses guardas parecem ter uma atração por Harry e exercem efeitos profundos no garoto.
Esse é o meu livro favorito da série, pois nele Harry passa por um período de transição: da infância para a adolescência, dessa forma a trama começa a ficar mais complexa, e é nele que aparece o meu personagem preferido: Remo John Lupin – nunca me apeguei tanto a um personagem como me apeguei a ele, embora algumas pessoas não lhe dê o devido reconhecimento. Pesquisando na internet sobre ele, encontrei um texto muito legal de uma das colunistas do Potterish: esse texto me representou, então deixo o link para quem quiser ler.
Espero que tenham gostado, peço que ajudem a divulgar o blog. Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional. Beijos e até a próxima.

Capa original da edição britânica.



Nenhum comentário:

Postar um comentário