sexta-feira, 30 de junho de 2017

Projeto de Leitura em Conjunto - O Conde de Monte Cristo #10


Tudo bem com vocês??? Nesse post iremos conversar sobre a 9ª Semana de Leitura em Conjunto de O Conde de Monte Cristo. Faltam apenas duas semanas de leitura, e já estou com saudades dessa obra sensacional.
Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional.



Como havia dito imaginado, Caderousse tenta a sorte e invade a casa do Conde de Monte Cristo em Champs Elysées, para roubar e isso termina dando muito ruim, muito ruim mesmo. Benedetto informa de forma anônima ao conde que irão tentar invadir sua casa. Edmond não altera seus planos de viagem, e leva todos seus empregados, deixando apenas o porteiro na casa. Ele e Ali voltam escondidos e aguardam o invasor.
A princípio Dantès imaginava se tratar de uma emboscada, uma armadilha de algum inimigo. Mas quando vê que o invasor é Caderousse e seu intuito é realmente o de roubar a casa, Dantès se disfarça de abade Busoni, alegando recebido o consentimento de Monte Cristo de passar ali a noite.
Durante a conversa entre os dois, descobrimos o que aconteceu com Caderousse após ter assassinado sua esposa e o joalheiro, como ele conheceu Benedetto e como eles chegaram até ali.
Caderousse tenta matar Dantès com uma faca, mas como este estava protegido com uma cota de malha de aço, não sofre nenhum ferimento e subjuga Caderousse e o força a escrever um bilhete anônimo para Danglars contando sobre Benedetto. Como já havia dito é sensacional ver Dantès manipulando a situação, e ao mesmo tempo tirando o corpo fora.
Após a escrita do bilhete Dantès deixa Caderousse ir, mas logo ao sair este é atacado por Benedetto que o estava esperando durante todo o tempo. Dantès acode Caderousse e a conversa que eles tem é INCRÍVEL. Caderousse falece, mas não sem antes descobrir que Abade Busoni, Lord Wilmore, Conde de Monte Cristo são a mesma pessoa – Edmond Dantès, e bem como assinar um documento acusando Benedetto como seu assassino.
O compromisso entre a srta. Danglars e Albert é oficialmente cancelado. E Albert recebe a confirmação por Beauchamp de que o oficial francês traidor do paxá de Janina é realmente seu pai.
Albert aceita o convite de Monte Cristo para uma viagem para espairecer. Mas logo após chegar ao local, ele descobre que seu pai foi publicamente acusado de trair o paxá. Albert volta rapidamente para Paris.
Pelo amigo Albert fica a par de que o pai já foi a julgamento e que o pai estava causando uma boa impressão no jurados, mas o depoimento de Haydeé mudou completamente a situação, sendo Fernand considerado culpado de todas as acusações.
Albert procura descobri quem fez a acusação ao jornal, logo descobre que ela partiu de Danglars, e vai a casa dele o desafiar a um duelo. Danglars assume ter pedido informações sobre Fernand, mas que agiu apenas pensando em sua filha, já que pretendia casa-la com Albert, mas que foi instigado por Monte Cristo.
Albert acaba desafiando Monte Cristo, em pleno teatro, para um duelo, para recuperar a honra da família. Monte Cristo aceita o duelo, sendo marcada a data, horário e combinadas às armas e condições.
 Mas Mercedes vai conversar com Monte Cristo e lhe conta que desde que ouviu sua voz pela primeira vez reconheceu quem ele era, seu amado Edmond. E pede que poupe a vida do filho, o que Edmond aceita, mas sendo assim ele morreria no combate. Mercedes lhe agradece por poupar a vida de seu filho, que nada tem haver com os crimes do pai.
Edmond passa uma longa noite me claroescrevendo seu testamento, onde conta tudo que lhe aconteceu e legando uma parte de fortuna a Maximilien e seu cunhado e a maior parte a Haydeé.
Edmond, junto com suas testemunhas chegam ao local do duelo, mas Albert ainda não havia chegado, após 15 minutos de atraso ele, Dantès que está pronto para o combate se surpreende com o pedido do rapaz para lhe falar antes. Albert pede desculpa a Dantès e lhe conta que Mercedes o pôs a par de toda a história, desde quando Dantès e ela eram noivos, e que sendo assim o conde tem todo o direito a se vingar de seu pai, Fernand.
Albert decide deixar Paris e negar o nome do pai, bem como sua fortuna e Mercedes decide acompanhar o filho. Antes de saírem recebem uma carta de Monte Cristo informando que sabendo de seus planos e de sua honradez oferece o dinheiro que ele havia a muito escondido na antiga casa de seu falecido pai, para dar a sua noiva Mercedes, o dinheiro é aceito por ela, que pretende ir para um convento.
Fernand ao ver que o filho e Dantès não duelaram, vai a casa de Monte Cristo tirar satisfação, o Conde, que finalmente lhe revela quem é. Vendo-se desonrado, abandonado pela mulher e pelo filho, Fernand em desespero se suicida. A vingança contra Fernand está concluída.
Após o desfecho inesperado do duelo entre Albert e Dantès, Morrel vai à casa de Villefort se encontrar com Valentine, que tem uma aparência bem abatida, e passa mal várias vezes, nós leitores logo percebemos o que se trata – ela está sendo envenenada, assim como seus avôs. Mas o sr. Noitier que já havia suspeitado, já vinha dando-lhe o antidoto há algum tempo, o que salva vida da jovem e retira a suspeita que pairava sobre ela.
É aqui que terminamos nossa leitura da semana. E nessa próxima semana leremos da Parte V, Capítulo 5 – A confissão até a Parte VI, Capítulo 8 – O Cemitério Père-Lanchaise. Então é isso, espero que vocês tenham gostado, beijos e até a próxima.


Nenhum comentário:

Postar um comentário