segunda-feira, 27 de março de 2017

Viajei com: A Volta de Sherlock Holmes - Sir Arthur Conan Doyle



No post de hoje quero conversar com vocês sobre o livro A volta de Sherlock Holmes é uma coletânea que reúne treze contos de histórias do detetive Sherlock Holmes, que foram originalmente publicados na revista Strand Magazine, entre os anos de 1903 e 1904.

Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional.



A princípio, o conto O problema final, publicado no livro As memórias de Sherlock Holmes, publicado em 1894 seria o último conto do detetive.
Segundo Conan: “Eu temo que o Sr. Sherlock Holmes tenha se tornado um daqueles tenores que, tendo sobrevivido a seu tempo, ainda seja tentado a fazer despedidas repetidas para suas audiências indulgentes. Isto deve terminar e ele deve seguir o caminho de toda a carne, material ou imaginária.”
Mas após a publicação desse conto a revista perdeu inúmeras assinaturas, para prestar uma “homenagem” ao detetive, ele publicou depois o romance O Cão dos Baskeville (meu preferido) que se passaria antes do conto O problema final.
Após muito clamor dos fãs e uma excelente comissão, Arthur ressuscita Holmes nesse livro de contos, que reúne os seguintes contos:

A aventura da casa vazia
Outubro de 1903

A história começa com o assassinato em Park Lanes de Ronald Adair, filho de um oficial da colônia da Austrália. As autoridades não divulgam o nome da família e se veem perplexas com o mistério: Ronald Adair não tinha inimigos, exceto os de algumas vitórias em jogatinas, mas nada muito peculiar, e foi encontrado morto em seu quarto.
O doutor Watson se interessara pelo crime e resolve ir ao local e se depara com uma figura estranha, um velho deformado que carrega livros. Logo depois essa figura se revela como o próprio Sherlock Holmes, para assombro do velho doutor. Holmes conta os acontecimentos nas cataratas e como fora na verdade sua luta com o Professor Moriarty.


A aventura do construtor de Norwood
Novembro de 1903

John Hector McFarlane pede socorro a Holmes, pois está sendo acusado de assassinar Jonas Oldacre e queimar seus restos mortais. McFarlane é um advogado que foi chamado por Oldacre para fazer-lhe um novo testamento, no qual estava incluído. Por volta da meia noite Oldacre teria sido assassinado em sua casa em Norwood com a bengala do advogado, que se torna o principal suspeito.


A aventura dos homenzinhos dançantes
Dezembro de 1903

O sr. Hilton Cubitt encontrou estranhos hieróglifos na janela de sua casa, os códigos eram compostos por imagens de dançarinos em diversas posições, Cubitt julgou que fosse brincadeira de criança, mas ao notar o desespero de sua mulher ao ver os hieróglifos e a frequência com que os encontrava em diversas partes da casa acabou desconfiando, e pede auxilio a Sherlock Holmes.


A aventura da ciclista solitária
Janeiro de 1904

A srta. Violet Smith, após a morte de um tio desconhecido que vivia na África do Sul foi contratada por um amigo do tio para dar aulas de música a filha do mesmo, a casa onde Violet dava as aulas de música em Farnham, Surrey, bem longe da estação de trem, e todos os finais de semana Violet tinha o direito de visitar a sua mãe, e já que o patrão não tinha uma carruagem precisava ir a estação de trem de bicicleta, mas passa a ser seguida por um homem de bicicleta quando se dirige a estação.


A aventura da Priory School
Fevereiro de 1904

O dr. Thorneycroft Huxtable está em estado de choque quando se encontra com Sherlock Holmes pela primeira vez. Huxtable é dono de um internato em Holdernesse, a escola do Priorado, e recebeu um aluno ilustre em sua escola, o Lorde Arthur Saltire, filho do Duque de Holdernesse, porém Arthur desapareceu misteriosamente em uma noite, e junto a este desapareceu também o professor de alemão da escola, Heidegger. Diante da importância do fato, Sherlock Holmes entra em ação.


A aventura de Black Peter
Março de 1904

O capitão Peter Carey, é um marinheiro, apelidado de Black Peter, não pela cor escura de sua pele, mas pelas manchas escuras de seu passado. Mas Peter é assassinado com um arpão de aço, que foi enfiado em suas costas atravessando o peito do marinheiro. O investigador da Scotland Yard, Staniey Hopkins, é encarregado de investigar o caso, mas requisita a experiência de Sherlock Holmes, para evitar uma mancha em sua carreira.


A aventura de Charles Augustus Milverton
Abril de 1904

Holmes é contratado por Lady Eva Brackwell para recuperar algumas cartas que escreveu a um nobre jovem sem fortuna do interior antes de se tornar noiva do conde de Dovercourt. As cartas se encontram nas mãos de Milverton, um chantagista profissional, que ameaça mandá-las ao noivo se ela não lhe pagar sete mil libras por sua devolução. O envio das cartas seria suficiente para fazer com que o noivado fosse desfeito.
É um dos casos que mais gostei, principalmente pelo final.


A aventura dos seis Napoleão
Maio de 1904

O Inspetor Lestrade leva ao conhecimento de Sherlock Holmes e Dr. Watson, um caso que inicialmente não chamou muito a atenção do detetive, até que adquirir proporções suspeitas. Algum louco está destruindo bustos de Napoleão por todas as partes. Esse é o caso cuja motivação fica mais clara para os leitores, antes mesmo das explicações dadas por Holmes.


A aventura dos três estudantes
Junho de 1904

O Sr. Milton Soares, professor de italiano do College of Harvard, entrou em desespero após as provas para uma bolsa na universidade foram roubadas. Por se tratar de uma prova muito importante, pede auxilio a Holmes, para decidir se cancela a prova, ou descobrirem quem é o responsável e impedi-lo de concorrer a valiosa bolsa.


A aventura do pincenê dourado
Julho de 1904

Durante uma tempestade o inspetor Stanley Hopkins procura o auxílio de Holmes para um caso muito singular, o assassinato de Willoughby Smith secretário do professor Coram. O jovem havia sido contratado há pouco tempo, com a função de escrever o que fosse pedido por Coram e pesquisar assuntos para os livros do professor. Mas Coram acaba sendo assassinado com uma facada no pescoço, e em sua mão foi encontrado um pince-nez de ouro.


A aventura do “Three-Quarter” desaparecido
Agosto de 1904

Cyril Overton procura Sherlock Holmes por conta do desaparecimento de Godfrey Staunton, um famoso jogador de rúgbi, o homem saiu de seu quarto na faculdade e foi embora.
Amei esse conto, não pelo mistério em si, mas pelo processo de investigação.


A aventura de Abbey Grange
Setembro de 1904

A pedido de Stanley Hopkins, Sherlock Holmes vai a Abbey Grange, investigar o assassinato de Eustace Brackenstail, cuja morte ocorreu em presença de sua mulher amordaçada, a Scotland Yard desconfiava de um trio de ladrões que agia na região, mas Sherlock Holmes consegue solucionar o mistério.


A aventura da segunda mancha
Dezembro de 1904.

O desaparecimento de uma importante carta de um monarca europeu está prestes a ter consequências imprevisíveis quando o Lord Bellinger e o ilustre Trelawney Hope visitam Holmes em Baker Street.

Como a maioria dos contos de Sherlock, os presentes nesse livro são narrados por seu companheiro Watson. O gênero policial é meu gênero preferido, juntamente com fantasia. AMOOOO os livros de Sherlock Holmes.
Gostei MUITO do livro, mas em certos momentos senti que Conan Doyle não estava com a mesma empolgação do início, e os contos embora bons, ficam aquém dos primeiros.
Então é isso, fica MUITO recomendado os livros do Sherlock, são livros envolventes e são lidos rapidamente. Espero que vocês tenham gostado, beijos e até a próxima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário