segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Viajei com: Belleville - Felipe Colbert


Tudo bem com vocês? No post de hoje irei compartilhar com vocês minha experiência de leitura do livro Belleville de Felipe Colbert. Esse é um livro nacional, foi publicado em 2014 e se passa em Campos do Jordão.

Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional.



SINOPSE: Se pudesse, Lucius aterrissaria em 1964 para ajudar Anabelle a realizar o grande sonho do seu falecido pai. De quebra, ajudaria a moça a enfrentar alguns problemas muito difíceis, entre eles resistir à violência do seu tio Lino. Claro que conhecer de perto os lindos olhos verdes que ele viu no retrato não seria nenhum sacrifício.
Sem conseguir explicar o que está acontecendo, Lucius inicia uma intensa troca de correspondência com a antiga moradora da casa para onde se mudou. Uma relação que começa com desconfiança, passa pelo carinho e evolui para uma irresistível paixão - e para um pedido de socorro.



O livro é narrado em primeira pessoa, e a narração é intercalado entre Lucius e Anabelle, o que me agradou muito, e o interessante é que no começo do capítulo não há indicação de quem está narrando, mas logo no primeiro parágrafo você já percebe quem está narrado. Outro ponto positivo é o fato dele não focar apenas no romance platônico entre os protagonistas.
Alguns pontos da história me lembram do enredo do filme A Casa do Lago com Keanu Reeves e a Sandra Bullock, mas o Felipe conseguiu dar uma roupagem nova e original a história.
Considero um livro bem escrito, com um enredo bem engendrado, apesar de a obra trazer um tema impossível de acontecer, a viagem no tempo, o autor consegue te convencer de que aquilo é possível, de que realmente está acontecendo.
A capa é belíssima. E a diagramação super confortável para a leitura, embora em minha opinião devesse ter mais páginas, contando mais detalhes, principalmente após os desfechos da história.
Fica recomendada a leitura. Espero que vocês tenham gostado, beijos e até a próxima.



Uma coisa que me deixou encafifada é que se a montanha-russa apareceu para Anabelle em 1964, o porquê ninguém percebeu a existência dela depois desse tempo??? Sei que tem essa questão do tempo e alteração da história, o que é de dar nó na cabeça de qualquer um.

4 comentários:

  1. Oi Ana!
    Eu tenho esse livro há um tempão, mas ainda n consegui ler. Adoro viagens no tempo, e sempre só vejo elogios a escrita do Felipe Colbert. Preciso ler logo, né?
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza você precisa ler, gostei muito e quero ler outros livros do autor. bjs.

      Excluir
  2. Achei a capa do livro muito bonita, queria seguir essa modelo no instagram, rs.

    Beijos,
    milenaschabat.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk... Eles capricharam nessa capa, ficou muito linda.

      Excluir