segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Viajei com: Cidades de papel - John Green


Olá. Tudo bem com você??? Minhas férias chegaram ao fim, então bora voltar a ativa. No post de hoje irei comentar com vocês sobre o livro Cidades de Papel de John Green. Esse é o terceiro livro de John Green, e foi publicado em 2008, chegando ao Brasil em 2013 pela Intrínseca.

Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional.



Sinopse: Quentin Jacobsen tem uma paixão platônica pela magnífica vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que em um cinco de maio que poderia ter sido outro dia qualquer, ela invade sua vida pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. 
Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola e então descobre que o paradeiro da sempre enigmática Margo é agora um mistério. No entanto, ele logo encontra pistas e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele achava que conhecia.

Uma coisa é inegável, John sabe dialogar muito bem com o seu público-alvo, adolescentes e jovens adultos, abordando em suas histórias temas bem recorrentes nessa fase: as inseguranças, neuras, etc.; sem deixar o bom humor.
O livro é narrado em 1ª pessoa pelo Quentin, então vemos tudo sobre a ótica dela, e ele nos mostra o seu mundo e as pessoas com quem convive pelo seu ponto de vista, como ele idealiza e enxerga. Quem já leu os livros de John Green já percebeu que ele AMA metáfora, e claro que esse não seria diferente.
A escrita de John Green é super tranquila e a leitura flui muito rápido. Por esse motivo creio que seja um bom livro para quem deseja começar a ler mais.
Não curtir muito a capa, embora faça sentido para a história, não achei bonita. A diagramação é bacana, de fácil leitura e com as divisões entre as parte bem legal.

Então fica a dica de um livro muito bom, leve, mas com reflexões profundas. Espero que vocês tenham gostado, beijos e até a próxima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário