segunda-feira, 10 de abril de 2017

Viajei com: Harry Potter e a Criança Amaldiçoada


Tudo bem com vocês??? Hoje quero conversar um pouco sobre o livro Harry Potter e a Criança Amaldiçoada que também poderia ser chamado de Harry Potter e o que teria sido se Hermione não fosse sua amiga.

Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional.


Harry Potter e a criança amaldiçoada é a edição impressa do roteiro de ensaio da peça escrita por J.K. Rowling em parceria com Jack Thorne e John Tiffany, ou seja, a história não foi totalmente escrita pela J. K., e não é estruturado na forma de romance como os outros sete livros da série, mas em forma de peça de teatro e se passa exatamente a partir do epílogo de Relíquias da Morte.
Alvo sempre sentiu o peso de ser um Potter, e nunca gostou dessa situação, dessa “exigência” por parte das pessoas para que ele fosse bom em tudo, já que ele é filho do famoso Harry Potter. E para imensa surpresa de todos, na cerimônia de seleção dos alunos para as casas, eis que Alvo é colocado na Sonserina, sim, um Potter na Sonserina, e para piorar, ele não se sai muito bem nas aulas.
Assim como na série de Harry Potter, a amizade é um tema muito presente, mas desta vez, não um trio, mas uma dupla. Em sua primeira viagem no Expresso de Hogwarts, Alvo conhece Escorpio, filho do Draco, com a Astoria, que é uma pessoa FANTÁSTICA.
Mas ao contrário de suas expectativas, Hogwarts não foi um lugar muito divertido para os dois: Alvo apontado e criticado por não ser parecido com o pai. Escopio sofre pelo boatos que se espalham, que Voldemort teria tido um filho, e que essa criança seria Escorpio. E ambos se apoiam se ajudam.
Alvo me lembrou MUITO, MUITO, MUITO mesmo, o Harry no seu quinto ano em Hogwarts, rebelde, impulsivo, o que parece não ter mudado muito, e acaba tornando a relação entre pai e filho muito conturbada.
Os três primeiros anos de Alvo e Escorpio em Hogwarts, praticamente não são mostrados na história, sendo focado no 4º ano deles. Certa noite, Amos Diggory, vai até a casa de Harry, implorar que ele use o vira-tempo confiscado pelo Ministério para tentar salvar Cedrico.
Diante da recusa de seu pai, Alvo, instigado por Delfi, que se apresenta com sobrinha de Amos, volta junto com ela e Escorpio para tentar salvar Cedrico, e fazer merda. E tentando consertar fazem mais merda ainda.
Esse livro apresentam muitas pontas soltas, muitos pontos mal desenvolvidos, que poderiam ser melhores desenvolvidos e explicados se fosse na forma de romance, por exemplo como as atitudes de Alvo mudaram tanto do 1º para o 2º ano. Mas como peça de teatro a historia é até que bem fechadinha.
Não é uma história que funcionaria como filme, para isso deveria ser MUITO, MUITO mais desenvolvida e alguns problemas solucionados, mas uma boa forma de permitir um maior acesso aos fã seria fazer com a peça o que fizeram com a peça Os Miseráveis,  gravar no teatro e disponibilizar como DVD.
Em resumo, gostei do livro, mas não é tudo o que estávamos esperando. Vale a pena, vale, e claro há MUITAS, MUITAS referencias a série – personagens, feitiços, eventos.

Então é isso, espero que vocês tenham gostado, beijos e até a próxima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário