segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Viajei com: Vocação para o mal - Robert Galbraith


Tudo bem com vocês???? No post de hoje que comentar com vocês sobre o livro Vocação para o Mal, terceiro livro da série policial lançado por J. K. Rowling com o pseudônimo de Robert Galbraith. Já li e já fiz post para os dois primeiros livros: O Chamado do Cuco e O Bicho-da-Seda.

Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional.



SINOPSE: Quando um misterioso pacote é entregue a Robin Ellacott, ela fica horrorizada ao descobrir que contém a perna decepada de uma mulher. Seu chefe, o detetive particular Cormoran Strike, fica menos surpreso, mas não menos alarmado. Há quatro pessoas de seu passado que ele acredita que poderiam ser responsáveis por tal crime e Strike sabe que qualquer uma delas seria capaz de tamanha brutalidade. Com a polícia focada no suspeito que Strike tem cada vez mais certeza de que não é o criminoso, ele e Robin põem as mãos à obra e mergulham no mundo sombrio e distorcido dos outros três homens. Entretanto, quanto mais acontecimentos horrendos acontecem, mais o tempo se esgota para ambos.

Nesse terceiro livro percebemos uma evolução dos personagens, o primeiro foi bom, o segundo foi MUITO bom, e o terceiro UOU. Cormoran está MUITO menos mimizento, no primeiro livro eu queria socar ele, e gritar para ele “O MUNDO NÃO GIRA EM TORNO DE VOCÊ, SEU BEBÊ CHORÃO”.
Além disso, os casos vão ficando mais tensos – o primeiro foi simples, o segundo rebuscado, e agora um serial killer, com muitas cenas pesadas de violência sexual, corpos mutilados, relatos bem vívidos – J. K. é você mesmo??? Mas há vários alívios cômicos, com humor britânico que AMO.
Nesse terceiro volume temos um aprofundamento na história dos personagens principais (Cormoran e Robin), o que achei muito legal, pois isso não ocorre em livros policiais antigos, como os do Arthur Conan e da Agatha, onde o foco era o caso a ser resolvido, e a história dos detetives não era desenvolvida. Algo que me chamou MUITO a atenção é a sonoridade presente no enredo – AMEI isso.
Digamos que eu “meio” que acertei que era o assassino, até uma parte do livro eu fui deixando a historia me levar, mas aí surgiu uma personagem que me intrigou bastante, mas assim como ao Strike, ela conseguiu me despistar. Mas mesmo assim, eu fiquei esperando ser desenterrado algo contra ele. O detalhe que colocou Cormoran na pista certa, eu tinha como perceber, é algo ligado a uma região londrina.
Então é isso, fica super recomendada essa série policial, e já quero o próximo. Beijos e até a próxima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário