segunda-feira, 13 de março de 2017

Viajei com: Como se Paixonar - Cecelia Ahern


Tudo bem com vocês??? Hoje quero comentar sobre o livro Como se Apaixonar da Cecelia Ahern.

Caso queira comprar o livro, é só clicar no LINK, e se você comprar QUALQUER livro por esse link você ajuda o blog sem nenhum custo adicional.



Christine é a dona de uma agência de emprego, mas sua empresa possui um diferencial, ela sempre procura o “casamento” perfeito entre: personalidade do cliente, responsabilidade do sérvio, ambiente de trabalho, remuneração, buscando a completa satisfação de seus clientes com sua nova carreira.
Mas ela própria não está plenamente satisfeita com a sua vida. Enquanto busca um lugar que lhe traga boas recordações. Numa dessas suas buscar ela encontra Simon. Simon está passando por situações difíceis e está tentando se matar. Christine tenta com ajuda das técnicas aprendidas em livros de autoajuda convence-lo a não continuar, mas não consegue.
Abalada com o ocorrido, Christine começa a refletir sobre a própria vida, se ela está valendo a pena ou não, e chega a conclusão que precisa buscar sua felicidade, e desiste do seu casamento sem amor com Barry.
Alguns dias depois ela encontra Adam, um DEUS GREGO DE LINDO, que não está em um momento muito bom, e a única saída que ele encontra para a solução de seus problemas é acabar com a própria vida. Christine ainda abalado por conta de Simon, tenta ajudá-lo. Adam cede, e dá uma chance dela o ajudar, mas a avisa que se em duas semanas nada mudar ele irá levar seu plano até o fim.
Gostei MUITO da história, a narrativa é envolvente e fluída. O livro é narrado em primeira pessoa, sobre a perspectiva da Christine, o que é interessante, pois sabemos apenas o que ela sabe e o que ela expõe. Gostei muito do final, embora previsível, mas é muito fofo, muito acalentador.
A história me fez refleti muito sobre como às vezes ficamos tão focados em determinados problemas que nos esquecemos das belezas, surpresas e oportunidades que estão ao nosso redor.
Outro fato mencionado no livro que me chamou muito a atenção é sobre a importância do apoio dos pais aos filhos, sobre a importância do dialogo entre eles. O pai de Christine teve de criar sozinho as três filhas, então ela as ouvia muito, tentando compreender suas necessidades, suas angustias, apoiando, mas não de forma incondicional, mas com equilíbrio, dando limites, dando amor, mas as preparando para tomar decisões, e isso é muito importante.
A leitura também é bem divertida, pois Christine busca soluções para as situações que está vivendo em livros de autoajuda, o que acaba não dando muito certo as vezes, além disso, o títulos dos capítulos começam sempre com: COMO..., como se fosse os livros de autoajuda que ela está lendo.
Então é isso pessoal, fica super recomendado a leitura. Espero que vocês tenham gostado, beijos e até próxima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário