sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Metas literárias e respeito a opinião alheia.

OLÁ... OLÁ... OLÁ...
Tudo bem com vocês??? Bem o post de hoje é para discutir um pouco sobre metas literárias e respeito a opinião alheia.


Embora o final de ano já tenha passado, e já estamos entrando na reta final do 1º trimestre do ano, resolvi falar sobre esse tema, pois me lembrei de uma discussão, que surgiu em um grupo que participo, sobre METAS. Algumas pessoas começaram a criticar quem estava participando do desafio de leitura proposto no grupo, outras defendendo...
ONDE ESTÁ O RESPEITO PELA OPINIÃO ALHEIA? ONDE ESTÁ??? Quando eu falo de respeito não estou dizendo que você deva concordar cegamente com tudo, mudar a sua opinião, ou até mesmo se calar, mas existe uma enorme diferença entre expor sua opinião e atacar a opinião alheia de forma ofensiva. Bem como uma diferença enorme entre uma pessoa simplesmente não concordar com sua opinião e ODIAR você ou desejar que você morra... Calma lá...
Usando o motivo da discussão, vou tentar exemplificar minha opinião:

·       Há pessoas que não gostam de estabelecer metas para leituras, pois se sentem obrigadas a cumprir essa meta e devido a esse sentimento de obrigação, que tira o prazer de ler, ela não flui, resultado: FLOPAM.

·       Há pessoas que AMAM fazer essas metas, e eu me incluo, por diversos motivos. No meu caso, a meta me ajuda a ter disciplina e evita a procrastinação da leitura, pois eu sou mestre nisso: procrastinar... a meta me incentiva a criar uma rotina de leitura e a não acumular tantos livros não lidos na estante. Tanto é que estou participando de dois desafios literários: Desafio Literário e Desafio de Leitura. E quero ver se ano que vem participo do Desafio Livrada.

Mas afinal de contas, as metas são legais ou não??? \_O_/
Aí, nesse caso vem a velha e boa resposta quando a pergunta é de cunho pessoal: DEPENDE. Depende de que??? De você, dos seus hábitos, dos seus gostos... De tanta coisa, então antes de atirar pedra no coleguinha e criticar as escolhas dele, pare, analise o coleguinha, leve a personalidade dele em consideração, e claro pense antes de falar.

Eu sei que ficou uma bagunça esse post, uma mistureba danada, mas acredito que tenha conseguido me expressar legal. TOMARA. Espero que tenham gostado. Beijos e até a próxima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário